Crise em Angola afeta resultados da NOS

Isabel dos Santos (Foto: D.R.)

Depois de anos a obter lucros com a sua participação de 30% na ZAP (os restantes 70% são de Isabel dos Santos), a NOS registou no primeiro trimestre deste ano um prejuízo de 4,2 milhões de euros com a operadora africana, presente em Angola e Moçambique.

Um valor bem diferente do lucro de 6,5 milhões obtido nos mesmos meses de 2015. Este resultado é explicado pela NOS com “a significativa desvalorização da moeda local, resultante da queda do preço do petróleo”, o que “tem conduzido a uma deterioração geral da atividade”.

A desvalorização do kwanza tem tido um forte impacto nas contas da ZAP, já que “vários dos seus contratos relevantes com fornecedores são denominados em dólares e euros”. Além disso, existem “dificuldades” no “pagamento a fornecedores em resultado das limitações aos pagamentos em moeda estrangeira impostas pelo Banco Central Angolano”.

Assim, e apesar das receitas da ZAP terem crescido “24,1% em moeda local”, em euros a NOS viu a faturação dos seus 30% “decrescer em 5,7% para 16,5 milhões”. De referir ainda que a ZAP, de acordo com o relatório e contas da NOS, “continua a apresentar um bom crescimento de subscritores” do serviço de TV, tendo inaugurado no início deste ano um complexo de cinema em Luanda, com 7 salas e capacidade para 1360 pessoas. (cmjornal)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA