Como se explica o rombo nas exportações? A resposta está em Angola

(Foto: D.R.)

O Instituto Nacional de Estatística (INE) revelou hoje que as exportações de bens caíram no primeiro trimestre, algo que já não acontecia desde 2009. A diminuição de vendas a China e sobretudo para Angola explicam este desempenho.

No primeiro trimestre de 2016, as exportações de bens diminuíram 2% e as importações de bens cresceram 1% face ao período homólogo, agravando o défice comercial do país. O desempenho de março foi particularmente negativo, com uma queda de 3,9% nas vendas ao exterior.

Segundo os dados estatísticos do INE, desde 2009 que não se registava uma queda nas exportações de bens. Nesse ano, marcado por uma forte quebra da atividade a nível internacional, as exportações caíram 27% no primeiro trimestre. Portugal acabou esse ano com uma recessão de quase 3%.

Este ano, os mercados extra-europeus explicam grande parte da queda nas vendas ao exterior. Em Angola, um país com uma grave crise cambial e com restrições às importações, as exportações portuguesas caíram 45%, provocando um rombo de 248 milhões de euros face ao mesmo período do ano passado.

A China, cuja desaceleração económica também está a gerar preocupação à escala global, as exportações caíram 68 milhões de euros, uma diminuição de quase 33% face ao primeiro trimestre do ano passado. (sol)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA