Cabo Verde: 16ª reunião do comité ministerial do GIABA

(REUTERS/Kacper Pempel/Illustration/Arquivo)

A 16ª reunião do Comité Ministerial do Grupo Inter-governamental de Acção contra o Branqueamento de Capital na África Ocidental decorreu, sábado, na cidade da Praia. O primeiro ministro cabo-verdiano, Ulisses Correia e Silva, defende uma maior organização entre os países para combater as actividades criminosas.

Na 16ª reunião do Comité Ministerial do Grupo Inter-governamental de Acção contra o Branqueamento de Capital na África Ocidental (GIABA) que decorreu, sábado, na cidade da Praia, os ministérios de Desenvolvimento Económico e Financeiros, do Interior ou da Segurança, e da Justiça de cada Estado membro analisaram e aprovaram o projecto do Plano Estratégico 2016-2020 do GIABA.

Na sua intervenção, na abertura do Comité Ministerial do GIABA, o primeiro ministro cabo-verdiano, Ulisses Correia e Silva, disse que a criminalidade transnacional organizada tem utilizado de todos os mecanismos possíveis e imaginários para a conversão dos seus ilícitos em rendimentos aparentemente lícitos, por isso, o chefe do Governo cabo-verdiano defende uma maior organização entre os países para combater as actividades criminosas.

Vários titulares das pastas da Justiça, Economia e Finanças de países da CEDEAO e de representantes de vários países observadores e organizações internacionais participaram na reunião ministerial sobre o branqueamento de capitais e financiamento do terrorismo, que aconteceu pela segunda vez no arquipélago. (RFI)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA