Benguela: Província vai beneficiar de mais de 100 salas de aulas em 2017

Benguela: Samuel Maleze, director provincial de Educação, Ciência e Tecnologia (Foto: Angop)

A província de Benguela vai contar no ano lectivo de 2017 com mais de 100 novas salas de aulas do ensino primário ao segundo cíclo de ensino, cujas obras estão inscritas no quadro do Programa de Investimentos Públicos (PIB) e seus parceiros, soube a Angop de fonte oficial.

A informação foi avançada nesta terça-feira pelo director provincial de Educação, Ciência e Tecnologia, Samuel Maleze, para quem o Executivo concebeu um programa de construção de seis escolas com igual número de salas de aulas, duas outras com 12 salas e uma com 20 salas, situadas em cada um dos municípios que integram a província.

Segundo um levantamento realizado de 2012 a 2013, urge a necessidade de construção de sete mil e 58 salas de aulas na província, daí que anualmente e em função da disponibilidade financeira, tem se feito um esforço para se poder atenuar o número de crianças fora do sistema de ensino, que ronda actualmente os cerca de oito mil menores.

“Em função da situação que vivemos agora, temos que trabalhar para se atingir esta meta. Se por um lado temos o Orçamento Geral do Estado, por outro, temos de contar com os nossos parceiros”, disse o director.

Lembrou que Benguela é uma das províncias cujo número de alunos cresce anualmente e o sector de ensino tem consciência de algumas insuficiências em termos de infra-estruturas, uma situação que o Estado para colmatar este défice tem encontrado alternativas em alguns espaços educativos em cooperação com as igrejas, as Organizações Não Governamentais, e outros parceiros.

Ao reconhecer ainda a existência de turmas a serem leccionadas ao ar livre, o responsável acredita que, no próximo ano lectivo, o seu pelouro poderá reverter este quadro com a construção de estabelecimentos escolares em toda a extensão da província.

O sector da Educação em Benguela controla, no presente ano académico, nove mil e 786 salas públicas e comparticipadas, bem como 632 outras do ensino privado. Leccionam nas diversas escolas da província 25 mil e 547 professores do ensino primário ao secundário.

Dos mais de 900 mil alunos matriculados, 30 mil e 117 são novos alunos ingressados no presente ano lectivo. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA