Barragem da Matala com equipamentos modernos para controlo da estrutura física

Huíla: Barragem da Matala (Foto: Saturnino Tomás)

A instalação de equipamentos modernos que permitem controlar o comportamento da estrutura física da barragem hidroeléctrica da Matala, província da Huíla, deixa mais seguro e durável o empreendimento, admitiu hoje, quarta-feira, o director do projecto, Celso Pontes.

Em declarações à Angop, Celso Pontes disse que as obras já terminaram em Março de 2015, e compreendiam três áreas, que eram a reabilitação de oito pilares dos 36 que sustentam a infra-estrutura que estavam degradados e que ocorria o risco de ruir.

A primeira, segundo ele, contemplava igualmente a reabilitação das juntas que controlam o caudal das águas. A segunda permitiu reabilitar a ponte rodoviária quea travessa o rio na zona da barragem e numa terceira foram instalados os instrumentos que garantem o controlo do comportamento da estrutura física.

Sublinhou que os técnicos da empresa canadiana SNC Lavalin, que estiveram à frente do projecto, conseguiram reparar os pilares que sustentam a infra-estrutura, além de outros trabalhos que conferem mais qualidade e segurança a estrutura com mais de 50 anos.

O responsável elogiou a capacidade da empresa canadiana, pelo facto de ter-se registado um número reduzido de acidentes de trabalho durante os quatro anos de obras, tendo estado envolvidos mais de 400 trabalhadores angolanos e 200 expatriados.

As obras de reabilitação da barragem da Matala custaram aos cofres do Estado 249 milhões de dólares americanos.

O município da Matala situa-se a 180 quilómetros a leste do Lubango, província da Huíla. Os 39 megawatts de electricidade gerados pelos três grupos geradores da barragem servem para a província da Huíla e do Namibe. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA