Banco privado dá microcrédito

(Foto: Angop)

O Banco Sol tem provisões para o crédito de dois mil milhões de dólares (pouco mais de 330 mil milhões de kwanzas) este ano, 30 por cento dos quais consagrados ao microcrédito, anunciou ontem a instituição.

O administrador do Banco Sol António Graça lembrou, na abertura de uma agência no Projecto Morar, em Viana, que o microcrédito é um mecanismo que impulsiona a inclusão bancária das classes menos favorecidas e ajuda o crescimento dos pequenos negócios com a concessão de empréstimos a taxas de juro mais baixas que as do mercado.
Diante do anuncio, o administrador municipal de Viana, Jeremias Dumbo, discorreu sobre a imperiosidade dos beneficiários de créditos bancários reembolsarem os empréstimos para que outros clientes também os obtenham e consigam implantar projectos económicos próprios.
“Há credores que pedem empréstimos aos bancos para fazerem os seus negócios e não devolvem, criando obstáculos à instituição e aos outros empresários, que também necessitam de ser financiados”, referiu.
Dados do relatório e contas de 2015 indicam que a carteira de mal parado do banco é de cinco por cento.António Graça informou que a abertura do balcão consta na estratégia de expansão, afirmação e proximidade da instituição bancária com os seus clientes e permitiu a criação de seis novos postos de trabalho, elevando o número de empregados para 1.600. (jornaldeangola)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA