Banco Económico promove iniciativa para apoiar espaço “Contador de Histórias” no Museu Regional da Huila

fachada do Museu Regional da Huíla (Foto: José Filipe)

O Banco Económico associou-se ao Museu Regional da Huíla, através de uma iniciativa de recolha de livros infantis para o novo espaço “Contador de Histórias” do museu, anunciou nesta quarta-feira, em Luanda, a instituição.

Em nota de imprensa, a instituição bancária avança que a campanha teve inicio a 22 de Abril com os colaboradores do banco e estende-se agora ao público.

“A campanha de recolha de livros infantis decorre em Luanda- nas agências de Viana Vila, Valódia, Xyami, Belas Shopping, Nova Sede – e nos balcões Banco Económico da Huíla, no Lubango Shoprite, Lubango Center e Lubango”, lê-se no documento.

O banco adianta que esta iniciativa é desenvolvida no âmbito do Fundo de Solidariedade do Banco Económico e visa mobilizar os colaboradores e clientes do banco, das províncias de Luanda e Huíla, a doarem livros infantis ao Museu Regional de Huíla, uma instituição pública, de carácter pedagógico e científico, que tem por objectivo investigar, recolher, classificar, conservar, expor e divulgar a cultura das comunidades pastoris do sul de Angola.

De acordo com as orientações do museu serão bem-vindos livros de histórias infantis de autores nacionais – contos, provérbios, lendas, adivinhas e canções – para estimular nas crianças o hábito da leitura.

Os livros angariados serão entregues dia 18 de Maio, data da inauguração do espaço “Contador de Histórias”, que irá dinamizar o sector educativo do museu, promovendo o gosto pela literatura junto das crianças, com idades entre os cinco e os 10 anos.

O espaço funcionará ainda como atelier para o desenvolvimento de trabalhos manuais, projecção de documentários e filmes pedagógicos, centrados na importância da preservação do património, do meio ambiente e das espécies. Estas actividades permitem estimular a criatividade das crianças e tornar o espaço mais atractivo e dinâmico.

Para além da angariação dos livros, o Banco Económico está a equipar o espaço “Contador de Histórias” com materiais como computadores, vídeo projectores, estantes, mesas, cadeiras, um LCD, caixas de lápis de cor e uma secretária de apoio, para tornar o espaço completamente funcional.

O Banco Económico pretende contribuir para a implementação do espaço “Contador de Histórias”, dado que a dinamização da literatura tradicional infantil permite também apoiar, divulgar e valorizar os escritores infantis nacionais. Esta é uma iniciativa alinhada com a estratégia de responsabilidade social do banco, que aposta na promoção da cultura e do conhecimento, na sociedade angolana.

O Museu Regional da Huíla foi fundado em 1957. Inicialmente com o nome Museu de Sá da Bandeira contava apenas com duas exposições etnográficas portuguesas.

O Museu Regional da Huíla controla actualmente, em exposição, mais de 300 peças etnográficas recolhidas nas décadas de 1950/60, oriundas nas províncias da Huíla, Namibe, Cunene e Cuando Cubango, representando o quotidiano, as crenças, a tradição, os hábitos e costumes dos povos do sul do país. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA