Angola e Moçambique reforçam cooperação no sector da Comunicação Social

Encontro entre as delegações dos dois países (Foto: Gaspar Santos)

O reforço da cooperação entre Angola e Moçambique no domínio da Comunicação Social foi abordado nesta segunda-feira, em Luanda, durante uma audiência que o ministro José Luís de Matos concedeu à directora do Gabinete de Informação moçambicano. Emília Moiane.

Em declarações à imprensa, após o encontro, a directora do Gabinete de Intercâmbio do Ministério angolano da Comunicação Social, Maria de Lourdes Mouzinho, explicou que no centro do encontro estiveram vários assuntos como a evolução da comunicação social em Angola e o reforço do sector entre Angola e Moçambique.

Realçou a existência de protocolos assinados entre os dois países, cujo estado está a ser avaliado, pelas duas partes, e que poderão ser reforçados, em função das necessidades que se impuserem.

“Há o protocolo geral entre o governo de Angola e de Moçambique no âmbito da comunicação social, a partir do qual, alguns órgãos de comunicação social assinaram os seus protocolos. Temos um protocolo assinado desde 2007 e um processo formal que foi assinado em 2014”, disse.

Acrescentou que nestes protocolos estão previstas acções como formação de quadros, troca de agenda e de informações, apoio técnico, que uma ou outra parte possa dar.

Adiantou que uma das questões da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) é a harmonização das leis de cada um dos países e “conforme vão surgindo necessidades há sempre esta troca de contacto entre as delegações, por isso, já recebemos colegas de Moçambique que estiveram no nosso centro de formação de jornalistas”.

A directora do Gabinete de Informação de Moçambique, Emília Moiane disse que a vinda à Angola serve para aprofundar a cooperação e os laços de irmandade.

“Temos aspectos que queremos aprimorar em termos de assessoria ao governo na área da comunicação social”, salientou.

Esclareceu que, depois da introdução da nova Constituição Moçambicana em 1990, uma das áreas retirada do organograma foi o Ministério da Informação, passando o gabinete que dirige a ser a instituição que assessora o governo na área da comunicação social e responde directamente ao primeiro-ministro.

A delegação moçambicana, que iniciou oficialmente a sua visita ao país nesta segunda-feira, vai proceder, nos próximos dias, visitas e manter encontros com responsáveis de várias instituições, dentre elas os Conselhos de Administração da Agência Angola Press-Angop, Edições Novembro, Rádio Nacional de Angola, Televisão Pública de Angola, com o Gabinete de Revitalização e Execução da Comunicação Institucional e Marketing da Administração (Grecima), Centro de Formação de Jornalistas e Centro de Imprensa Anibal de Melo. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA