Abertura dos mercados: Bolsas e euro descem em dia de decisão do BoE

(Bloomberg)

O tema “Brexit” volta a estar na agenda, no dia em que o Banco de Inglaterra vai anunciar a sua decisão de política monetária e previsões económicas. As bolsas europeias, o euro e o petróleo estão em queda.

Os mercados em números

PSI-20 sobe 0,11% para 4.885,82 pontos

Stoxx 600 perde 0,48% para 333,13 pontos

Nikkei valorizou 0,41% para 16.646,34 pontos

Juros da dívida portuguesa a dez anos descem 2,4 pontos base para 3,215%

Euro recua 0,21% para 1,1406 dólares

Petróleo em Londres desce 0,21% para 47,50 dólares o barril

Bolsas europeias em queda pela segunda sessão

As bolsas europeias estão a negociar em queda esta quinta-feira, 12 de Maio, pela segunda sessão consecutiva, num dia em que o “Brexit” marca a agenda. O índice de referência para a Europa, o Stoxx600, perde 0,48% para 333,13 pontos.

Na bolsa nacional, o PSI-20 sobe 0,11% para 4.885,82 pontos, impulsionado sobretudo pelo BCP e pela Galp Energia. O banco liderado por Nuno Amado soma 1,87% para 3,26 cêntimos e a Galp ganha 0,42% para 11,83 euros.

Juros descem na Europa

Um dia depois de o Estado português ter colocado mais de mil milhões de euros em obrigações do Tesouro a dez anos com uma taxa de 3,252%, os juros da dívida pública estão em queda no mercado secundário, acompanhando a tendência que se estende à generalidade dos países europeus.

A ‘yield’ associada às obrigações a dez anos desce 2,4 pontos base para 3,215%. Em Espanha, no mesmo prazo, o alívio é de 2,7 pontos para 1,574%.

Libra em queda antes da decisão do Banco de Inglaterra

A libra está em queda face ao euro pela segunda sessão consecutiva, antes de o Banco de Inglaterra anunciar a sua decisão de política monetária e as suas previsões económicas.

Os 41 economistas consultados pela Bloomberg acreditam que o banco central vai deixar a taxa de juro inalterada em 0,5%. Isto numa altura em que o Reino Unido se prepara para a realização do referendo de 23 de Junho em que os eleitores vão decidir se querem que o país permaneça ou saia da União Europeia.

A libra desce 0,04% para 1,2639 euros.

Petróleo em queda após fortes subidas

O petróleo está a negociar em queda ligeira nos mercados internacionais depois de ter registado fortes ganhos na sessão de quarta-feira. O West Texas Intermediate (WTI), negociado em Nova Iorque, desce 0,19% para 46,14 dólares enquanto o Brent, transaccionado em Londres devaloriza 0,21% para 47,50 dólares.

Esta quarta-feira foi divulgado que as reservas de crude dos Estados Unidos diminuíram em 3,4 milhões de barris na semana passada, num contexto de perturbações na produção no Canadá e Nigéria.

Cobre sobe pelo segundo dia

O cobre está a valorizar pelo segundo dia consecutivo, depois de produtores como a Glencore e Codelco terem apresentado estimativas de longo prazo mais optimistas.

O metal subiu 0,9% para 4.749 dólares por tonelada métrica, em Londres e negociou nos 4.736,50 dólares em Xangai. Os preços do cobre desceram 4,8% na semana passada, o pior desempenho desde Novembro.

Destaques do dia

Juros estão mais altos, mas custo da dívida não. O ambiente adverso do mercado mantém-se longe dos cofres do Estado, já que o custo das emissões do Tesouro em 2016 mantém-se em linha com o ano passado. Pior é a maturidade da dívida. Mas os analistas desvalorizam, até porque não é um factor essencial.

Espanha e Itália testam dívida a 50 anos. E Portugal? Espanha emitiu dívida a 50 anos e Itália pondera fazê-lo. Para Portugal esta não é uma hipótese, dizem os analistas. Talvez obrigações a 30 anos.

Sete em dez fiadores entalados com o crédito ao consumo. O número de fiadores com crédito vencido voltou a aumentar nos primeiros três meses deste. A grande maioria são apanhados pelo incumprimento no crédito ao consumo.

Lucros dos CTT descem 7% para 20,7 milhões de euros. Os lucros da empresa foram afectados negativamente pela descida das receitas no segmento de serviços financeiros, face ao período homólogo. O resultado líquido baixou para 20,7 milhões de euros.

Francisco Lacerda: CTT vão dar crédito à habitação até ao final do ano. O presidente dos CTT garante que o Banco CTT irá disponibilizar soluções de crédito à habitação até “finais do ano”.

O que vai acontecer hoje

Novabase. Divulgação dos resultados relativos ao primeiro trimestre.

Sonae. Divulgação dos resultados relativos ao primeiro trimestre.

Credit Agricole. Divulgação dos resultados relativos ao primeiro trimestre.

Zona Euro. Índice de produção industrial, relativo a Março.

INE. Estatísticas das receitas fiscais, relativas a 2015.

Banco de Inglaterra. Conclusão da reunião do Comité de Política Monetária do Banco de Inglaterra, com a divulgação da decisão sobre a taxa de juro de referência, actualmente em 0,50%.

EUA. Novos pedidos de subsídio de desemprego, na semana terminada a 7 de Maio; Pedidos de subsídio de desemprego continuados, na semana terminada a 30 de Abril. (Jornal de Negocios)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA