A temível floresta onde se esconde o Boko Haram

Uma das meninas raptadas prelo Boko Haram está livre (DPA)

Sambisa, a densa floresta na fronteira norte dos Camarões com a Nigéria, é um dos redutos mais perigosos do Boko Haram. Só este mês, pelo menos 30 soldados camaroneses foram feridos e dois mortos na selva.

Tropas da força multi-nacional têm organizado ataques regulares desde janeiro do ano passado para deter os insurgentes e libertaram um número incontável de reféns.

Pelo menos 30 soldados camaroneses foram feridos e dois mortos na floresta de Sambisa em maio. Entre os militares que acorreram ao hospital militar de Yaounde, capital dos Camarões, encontra-se Fabian Ngo, de 26 anos de idade.

O seu batalhão destruiu quatro campos do Boko Haram, matando pelo menos uma centena de presos e 60 terroristas. Mas, infelizmente, ele pisou uma mina terrestre enquanto celebrava a vitória, no regresso à base nos Camarões.

“Enquanto voltávamos, o nosso veículo pisou uma mina. Trouxeram-me para aqui e agora estou a notar uma diferença, estou-me a sentir tão feliz. Daqui a dois meses deverá acabar o tratamento às minhas pernas, vou poder voltar a vestir a farda e continuar a minha missão”, diz o jovem militar.

Está a ser tudo feito para “limpar” Sambisa

Os esforços dos militares dos Camarões, da Nigéria e do Chade para resgatar prisioneiros do Boko Haram têm dado alguns resultados. Boubakar Bakary, um dos comandantes nos combates contra o Boko Haram em Sambisa, diz que muitos presos são mantidos na floresta.

“Sambisa é uma floresta muito perigosa. Eu acho que é um dos principais bastiões do Boko Haram porque muitos camaroneses perderam lá a vida enquanto lutavam para libertar reféns. Muitos reféns camaroneses que procuramos estão naquela floresta. Está ser feito tudo para assumir o controlo da floresta e eliminar o Boko Haram”.

Boubakary recusou-se a explicar os planos da força multinacional para libertar completamente a temida floresta. Fonka Mutta, jornalista da rádio estatal dos Camarões que visitou partes de Sambisa várias vezes, explica o que torna a área tão temível.

“Ao contrário do que a maioria das pessoas pensa Sambisa não é uma pequena zona que pode ser invadida ou vasculhada completamente. É na realidade um enorme parque nacional, uma reserva florestal tão grande que até mesmo o governo nigeriano não tem acesso pleno e a controla totalmente. Resolver o problema não é assim tão fácil”.

No entanto, as tropas de Camarões, Chade, Nigéria, Benin e Niger lançaram em março passado uma operação chamada “Tentáculo” para livrar a floresta de Sambisa do Boko Haram de uma vez por todas. O principal objectivo desta missão é recuperar as meninas de Chibok. Uma das 219 raparigas raptadas foi, entretanto, encontrada sã e salva por vigilantes da floresta de Sambisa. (DW)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA