Zaire: Escola superior lança mais de 100 licenciados no mercado de trabalho

ZAIRE:VISTA FRONTAL DA ESCOLA SUPERIOR POLITÉCNICA DE MBANZA CONGO (Foto: Pedro Moniz Vidal)

Cento e noventa e oito licenciados em Psicologia, Matemática, Física, Química e Gestão de Empresas, referentes à segunda promoção de finalistas da Escola Superior Politécnica de Mbanza Congo, província do Zaire, receberam nesta sexta-feira os seus diplomas.

Os finalistas estão subdivididos em 60 licenciados em ensino da Psicologia, 27 em Física, igual número em Matemática, 21 em Química e 63 em Gestão de Empresas, que concluíram a sua formação de quatro anos.

A cerimónia de outorga dos diplomas foi orientada pelo governador provincial, José Joanes André e testemunhada pelo reitor da Universidade 11 de Novembro, João Fernando, por responsáveis da instituição e pelo ministro conselheiro da Embaixada de Angola na República Democrática do Congo(RDC), Alberto Cabonga.

A Escola Superior Politécnica de Mbanza Congo é uma unidade orgânica afecta à terceira região académica da Universidade 11 de Novembro, que abarca as províncias do Zaire e de Cabinda, com sede nesta última.

Na primeira promoção desta instituição que funciona desde 2010, haviam sido lançados 64 finalistas nos cursos referenciados.

Dirigindo-se aos finalistas, o governador destacou a importância do capital humano para o desenvolvimento da província e do país.

” Os quadros são a primeira riqueza de qualquer país, sem os quais não se pode transformar as outras riquezas”, reconheceu.

Num dado momento do seu discurso, José Joanes André considerou fundamental primar a qualidade do ensino e dos quadros formados, em detrimento da quantidade.

Apelou aos finalistas a primarem pela competência nas suas áreas de formação, para quem o seu governo continuará a incentivar os seus quadros a elevarem cada vez mais o seu nível académico e profissional.

Por sua vez, o reitor da Universidade 11 de Novembro, João Fernando, disse que o lançamento, cada vez mais, de um maior número de licenciados pela instituição que dirige está a corresponder com o Plano Nacional de Formação de Quadros concebido pelo Executivo.

A cerimônia de outorga de valências contou com a presença de docentes, familiares de estudantes, membros do governo, magistrados, entre outros convidados. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA