Um milhão e meio de moçambicanos passam fome

Os terríveis efeitos da seca em Moçambique (DR)

Em Moçambique, o número de pessoas que necessita de ajuda alimentar passou dos 315 mil para perto de um milhão e meio. O responsável pelo Instituto Nacional de Gestão de Calamidades fez as contas e diz que são precisos cerca de 13 milhões de dólares.

Os parceiros de cooperação do Instituto Nacional de Gestão de Calamidades INGC comprometeram-se durante uma reunião conjunta em Maputo, a desembolsar 103 milhões de dólares para ajudar as vítimas da seca.
João Machatine Director-geral do INGC fala em necessidades mensais urgentes para socorrer as populações afectadas.

“Para um mês precisaríamos de 13 mil toneladas de cereais e para feijão estaríamos a falar de duas mil toneladas. Convertidas em valor monetário estamos a falar de 13 milhões de dólares”, acrescentou João Machatine.

O número de pessoas que necessita de ajuda alimentar passou dos 315 para perto de um e meio de pessoa, um número que na opinião do director-geral do INGC é “muito elevado”.

De acordo com o João Machatine – Director Geral INGC, Maputo, Gaza, Inhambane, Sofala e Tete e sul da Zambézia, são as regiões mais afectadas pela seca severa. (RFI)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA