UE e Mercosul trocarão ofertas para TLC na 2ª semana de maio, afirma chanceler uruguaio

(AFP)

A União Europeia (UE) e o Mercosul fixaram para a segunda semana de maio a troca de ofertas alfandegárias para avançar na negociação de um acordo acordo comercial entre os dois blocos, afirmou à AFP o ministro uruguaio das Relações Exteriores, Rodolfo Nin Novoa.

“Na segunda semana de maio, ajustando alguns detalhes de carácter logístico, vamos fazer o intercâmbio de ofertas”, disse o ministro após uma reunião em Bruxelas com a comissária europeia do Comércio, Cecilia Malmstrom.

O intercâmbio de ofertas foi anunciado e adiado em várias oportunidades nos últimos anos. Questionado sobre o tema, o chanceler disse que não existe “nenhuma possibilidade de mudança”.

“Vai ser na segunda semana de maio em Bruxelas”, afirmou.

A comissária do Comércio escreveu no Twitter depois do encontro com Nin Novoa que ambos “discutiram os próximos passos para um intercâmbio de ofertas” entre a UE e o Mercosul.

Nin Novoa indicou que o Mercosul mantém a oferta de abertura de 87% de seu mercado, antes de recordar que é a “apresentação inicial”.

“Deste ponto de vista não vão existir muitos inconvenientes, porque há uma vontade específica em matéria de acordo, queremos fazer o acordo”, disse.

O ministro, no entanto, afirmou não ter como confirmar que os “produtos sensíveis” estarão na proposta.

“Não tenho a oferta da UE”, disse, antes de ressaltar que estas negociações “são sempre complexas, há muitos interesses em jogo e as dificuldades vão sendo superadas com as negociações”.

Os “produtos sensíveis” são os lacticínios, carnes, frutas e hortaliças. A França desejava que ficassem de fora na troca inicial de ofertas, segundo fontes ligadas às negociações.

A Comissão Europeia não comentou o tema. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA