Suspeito de atentados em Paris é preso na Bélgica

Abrini foi visto antes dos ataques em Paris num posto de gasolina com Salah Abdeslam (DPA)

Mohamed Abrini, principal foragido dos ataques terroristas de 13 de Novembro na capital francesa, foi detido num subúrbio de Bruxelas. Ele teria viajado à Síria no ano passado.

Procuradores belgas confirmaram nesta sexta-feira (08/04) a prisão do principal foragido dos atentados de 13 de Novembro em Paris, Mohamed Abrini, e de mais quatro pessoas, incluindo um homem que teria ajudado os terroristas dos recentes ataques em Bruxelas.

Belga de origem marroquina, Abrini foi detido num subúrbio de Bruxelas. Segundo a emissora local de televisão VRT, a prisão foi efectuada no distrito de Anderlecht, na capital belga, onde vive uma série de suspeitos de envolvimento nos ataques de Paris.

Abrini é o último suspeito dos atentados identificado e foragido. Acredita-se que o homem, de 31 anos, tenha viajado à Síria no ano passado, onde seu irmão mais novo morreu lutando pelo “Estado Islâmico” (EI) em 2014.

Os procuradores disseram ainda que estão investigando se Abrini seria o terceiro suspeito de participar do atentado no aeroporto internacional de Bruxelas, no último dia 22 de Março. A polícia divulgou na quinta-feira imagens da rota de fuga do foragido que saiu do aeroporto, usando um chapéu, junto com passageiros após a primeira explosão.

Abrini estava foragido desde os ataques de 13 de Novembro, que deixaram 130 mortos. Ele tem ligação com Abdelhamid Abaaoud, suspeito de ter arquitectados os atentados e que morreu numa operação policial cinco dias depois.

Abrini também foi visto dois dias antes dos ataques num posto de gasolina no norte da França, ao lado de Salah Abdeslam. Suspeito de ter planeado os atentados em Paris, Abdeslam foi capturado em Bruxelas no último dia 18 de Março.

Os suspeitos foram detidos numa operação nesta sexta-feira, em conexão com os recentes ataques terroristas no aeroporto e no metro de Bruxelas. (DW)

CN/LPF/afp/ap

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA