Situação dos bolseiros abordada em conferência de imprensa

Adão do Nascimento é o convidada para conferência de imprensa, no Grecima (Foto: Francisco Miudo)

A existência de instituições de ensino superior e de cursos que funcionam à margem da lei, bem como a situação dos bolseiros angolanos no exterior são algumas das preocupações do Ministério do Ensino Superior, a serem abordadas hoje em conferência de imprensa, pelo titular da pasta, Adão do Nascimento, em Luanda.

Uma das grandes dores de cabeça do sector é o funcionamento de instituições e cursos ilegais, além da tabela de preços das propinas que cada universidade pratica. Aliás, em recente entrevista à Angop, Adão do Nascimento admitiu os problemas e prometeu há uma semana a tomada de medidas para inverter a situação.

Outra questão do ensino superior e que preocupa os estudantes tem a ver com a qualidade dos serviços prestados nessas unidades de formação académica, pelo que o governante deverá explicar o dossier relacionado com a concertação e regulação do diploma previsto pelo Ministério das Finanças com a sua instituição. Além disso, o país regista escassez de quadros, razão pela qual há professores com nível académico fora dos padrões exigidos nas academias.

Adão do Nascimento disse ainda a dado momento na mesma entrevista à Angop que é preciso apostar na formação de mestres e doutorados, com o intuito de assegurar o processo de transmissão de conhecimentos nas universidades e assim garantir a qualidade desejada nos quadros formados em Angola.

O pagamento das propinas e subsídios dos bolseiros no exterior do país também será esclarecido, embora recentemente tenha explicado que se deve à crise financeira reinante no país.

Adão do Nascimento foi nomeado ao cargo de ministro do Ensino Superior em 2012, depois da separação do Ministério do Ensino Superior, Ciência e Tecnologia. É mestre em Ciências Pedagógicas, pelo Instituto Pedagógico Estatal Hertzen de Leninegrado. Foi secretário de Estado até antes de ser nomeado ministro do Ensino Superior.

Adão Gaspar Ferreira do Nascimento teve passagem pelo Ministério da Indústria e Energia, como técnico, antes de fazer parte dos quadros do Ministério da Educação, onde foi director Nacional de Formação de Quadros de Ensino e posteriormente secretário de Estado do Ensino Superior. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA