Sindicato dos Jornalistas pede ao Expresso que divulgue nomes do “saco azul do BES”

(Negocios)

O Sindicato dos Jornalistas pediu ao jornal Expresso para divulgar os nomes dos jornalistas que diz estarem envolvidos numa investigação judicial relacionada com o designado “saco azul do BES”.

“O Sindicato dos Jornalistas insta a que sejam revelados os nomes dos mencionados ‘jornalistas’, à semelhança do que tem acontecido, aliás, com outros profissionais, de forma a poder actuar em conformidade nos casos que, e se, vierem a ser provados”, lê-se num texto divulgado na terça-feira na página na internet do sindicato.

O sindicato pede uma “clarificação, realçando que a credibilidade do jornalismo é fundamental em democracia”.

“A credibilidade do jornalismo é fundamental em democracia e não podemos deixar que ela seja minada por suspeitas cuja existência ainda está por provar, nem permitir que toda uma classe fique sob suspeita. Saudando o jornalismo de investigação, o Sindicato dos Jornalistas apela a que o jornal Expresso aja com a responsabilidade que lhe compete”, acrescenta.

Segundo o mesmo texto, o sindicato escreveu na terça-feira ao director do Expresso a pedir esta clarificação e “lamentando que o semanário tenha posto em causa todos os jornalistas, ao não identificar aqueles que, segundo afirma, constarão de uma lista de alegados envolvidos numa investigação ao Grupo Espírito Santo (GES)”.

Na edição de sábado, o jornal refere que o Ministério Público tem em sua posse uma lista de nomes alegadamente envolvidos em pagamentos da ES Enterprises, o ‘offshore’ conhecido como “saco azul” do Grupo Espírito Santo. Dessa lista constam nomes de jornalistas, segundo o Expresso.

As novas notícias sobre “o saco azul do BES” têm sido divulgadas pelo Expresso e pela TVI no âmbito da investigação conhecida como “Papeis do Panamá”. (Jornal de Negocios)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA