Reservas internacionais líquidas avaliadas em USD 24 mil milhões

BNA (Foto: Jorge Monteiro/PA)

As reservas internacionais líquidas de Angola estão avaliadas em 24 mil milhões de dólares norte-americanos, correspondendo a oito meses de importações, informou hoje, segunda-feira, em Luanda, o governador do Banco Nacional de Angola (BNA), Walter da Silva.

Segundo o governador, que falava no encontro de auscultação aos empresários nacionais, é necessário que os empresários nacionais criem estratégias para que as reservas internacionais cresçam em médio espaço de tempo de forma a ajudar o crescimento económico nacional.

“ O BNA quer disponibilizar as divisas às empresas que garantam credibilidade e sustentabilidade na economia nacional, de forma a dar sustentabilidade às famílias e criarem poupanças que tragam benefícios para Angola”, disse.

Para isso, prosseguiu, o Banco Central vai criar um ambiente financeiro bom que vai requerer sacrifícios na gestão das divisas e investir em serviços para o bem-estar das populações como medicamentos, alimentação entre outras.

Por outro lado, Walter da Silva fez saber que o BNA está a criar regras que vão passar pela identidade empresarial, a fim de dar um novo funcionamento ao sector financeiro nacional e implementar no mercado nacional um sistema monetário credível.

“ Entendemos que as regras devem passar pela entidade empresarial para que o nosso sistema financeiro funcione de forma satisfatória, para isso vamos implementar no mercado um sistema credível e contamos com o apoio empresarial porque são eles que ajudam no crescimento económico”, reconheceu o gestor.

Para o principal gestor do BNA, essas medidas podem garantir alguma instabilidade para o país, “mas acreditamos que serão benéficas no futuro”.

Aquele executivo fez saber que o BNA tem dificuldades para exercer as funções monetárias no mercado nacional de activos e para fazer controlo de fracção, por isso está a trabalhar para ultrapassar esta situação.

O governador adiantou que neste momento o Banco Central precisa contar com uma entidade empresarial credível, para poder ser também um agente credível para o estado e assim trabalhar para o crescimento da economia nacional. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA