Reforçadas medidas de segurança em Portugal após mensagem do Estado Islâmico

Helena Fazenda, secretária-geral do Sistema de Segurança Interna (ANDRÉ KOSTERS/LUSA)

Secretária-geral do Sistema de Segurança Interna admitiu um reforço das medidas de segurança na sequência de uma mensagem do grupo extremista Estado Islâmico com referência a Portugal.

A secretária-geral do Sistema de Segurança Interna, Helena Fazenda, admitiu esta quinta-feira um reforço das medidas de segurança na sequência de uma mensagem do grupo extremista Estado Islâmico com referência a Portugal.

“A situação foi conhecida e foram tomadas as medidas de reforço e articulação entre as forças de segurança”, disse à Lusa Helena Fazenda quando questionada sobre uma notícia do Expresso que dá conta de que o grupo Estado Islâmico (Daesh) divulgou uma mensagem com referências a Portugal e à Hungria.

“Hoje Bruxelas e o aeroporto belga, amanhã talvez Portugal ou Hungria”, refere a mensagem divulgada pelo jornal.

Perante a missiva do grupo extremista, a secretária-geral do Sistema de Segurança Interna referiu que “foram tomadas as medidas de reforço que tinham que ser tomadas, incluindo nos aeroportos, no contexto do que foi publicitado [mensagem], havendo uma articulação de todos as forças e serviços de segurança, incluindo os serviços de informações”. Questionada sobre a veracidade da alegada mensagem do Daesh, Helena Fazenda não se quis pronunciar.

Entretanto, o gabinete de imprensa da ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, referiu que “as autoridades portuguesas estão a acompanhar esta informação, como fazem com todas as outras, direta ou indiretamente que façam referência a Portugal ou a cidadãos portugueses”.

Fonte das forças e serviços de segurança portugueses adiantou à Lusa que, após o conhecimento da mensagem, houve um reforço das medidas de vigilância nos aeroportos portugueses, apesar do nível de alerta se manter inalterado (moderado). (OBSERVADOR)

por Lusa

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA