Quénia à espera de respostas um ano após massacre de Garissa

(EURONEWS)

O Quénia assinalou ontem o aniversário do massacre de 148 pessoas, a maioria estudantes, na Universidade de Garissa, no nordeste do país.

O atentado, reivindicado pelo grupo islamita Shebab, tinha durado mais de 16 horas, durante as quais os quatro atacantes executaram alunos, polícias e soldados.

Os familiares das vítimas continuam à espera da abertura de um inquérito à atuação tardia das autoridades. (EURONEWS)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA