Primeiro avião militar chinês pousa em recife disputado do Mar da China Meridional

(AFP)

Pequim enviou um primeiro avião militar ao disputado recife do Mar da China Meridional, onde possui várias ilhas artificiais, informou a imprensa estatal, na primeira confirmação oficial de um voo deste tipo.

O avião pousou no domingo no recife de Fiery Cross, no arquipélago das ilhas Spratlys, para transportar trabalhadores enfermos, informa o jornal oficial People’s Liberation Army Daily.

A China reivindica praticamente a totalidade do mar estratégico, incluindo as águas próximas às costas de seus vizinhos do sudeste asiático, e construiu na região zonas artificiais para reafirmar sua reivindicação territorial.

Em 2014, a China começou a trabalhar em uma pista do aeroporto de três quilómetros de comprimento no recife, situado a 1.000 quilómetros da ilha província de Hainan.

Pequim realizou em Janeiro vários voos civis sobre Fiery Cross, o que provocou a indignação de Hanói.

O voo do fim de semana aconteceu poucos dias depois do secretário de Defesa americano, Ashton Carter, visitar um navio de guerra próximo das águas em disputa, depois de anunciar o lançamento de patrulhas navais conjuntas com as Filipinas.

Washington acusa regularmente Pequim de militarizar o Mar da China Meridional e de deslocar armas para as ilhas, o que Pequim nega, ao afirmar que são as patrulhas americanas que aumentam a tensão.

Assim como a China, Filipinas, Vietnã, Malásia, Brunei e Taiwan reivindicam partes deste território, onde estão alguns dos corredores de mercadoria marítima mais importantes do mundo e onde, muitos acreditam, existem importantes reservas de petróleo. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA