Polícia detém oito activistas em Luanda

Policia Nacional de Angola (RNA)

Pretendiam organizar uma manifestação de apoio aos activistas condenados em Luanda.

A polícia angolana deteve oito activistas quando tentavam organizar uma manifestação no Largo Primeiro de Maio na tarde desta segunda-feira, 4, em Luanda.

Piedade Kalunga, Lúcio Lara, Viriato da Cruz, Papo Seco, Kito, Laurindo, Lufualanda Domingo e António Quissanda foram detidos e levados para uma escola próxima do local, onde terão sido espancados e torturados pela polícia, de acordo com fontes do grupo.

António Quissanda, que foi levado numa viatura descaracterizada e abandonado no bairro Balumuca, no Cacuaco, disse à VOA que Kito foi mordido por um cão da polícia.

Todos já se encontram em liberdade, mas reiteram a intenção de participar numa nova manifestação no dia 9 de Abril.

A manifestação de hoje pretendia exigir a libertação dos 17 activistas condenados a penas de prisão de dois anos e oito anos e seis meses.

A VOA contactou o Comando da Polícia de Luanda que não confirmou nem desmentiu a informação.

Em Benguela, 12 membros do auto-denominado Movimento Revolucionário foram também presos hoje quando tentavam uma manifestação de solidariedade e para pedir a libertação dos 17 activistas detidos. (VOA)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA