Parlamentar pede as igrejas para orarem para fim da crise em Angola

Bento Sebastião Bento - segundo vice-presidente da Assembleia Nacional (Foto: Clemente dos Santos/Arquivo)

O segundo vice-presidente da Assembleia Nacional, Bento Sebastião Bento, apelou hoje, domingo, as igrejas para orarem com o intuito de Deus por fim a crise económica que assola o país provocada pela queda mundial do preço do petróleo.

Bento Bento fez este pedido ao intervir no culto de acção de graças alusivo ao 81º aniversário do encontro entre o profeta Simão Gonçalves Toco e Deus em Catete, município de Icolo e Bengo, cuja data se assinala hoje, 17 de Abril.

De acordo com o parlamentar, “os políticos por si só não têm capacidade de por fim a crise económica que o país atravessa, sendo necessário que as igrejas se unam e orem a Deus para por cobro a esta situação”.

Referiu na ocasião que tem acompanhado o desenvolvimento da igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo no Mundo, pois além de se ouvir falar em línguas nacionais agora também já se fala em inglês, espanhol, francês, italiano e japonês, considerando o trabalho interventivo que esta congregação religiosa tem desenvolvido ao longo da sua existência, com destaque para a responsabilidade dos seus fiéis.

“Um exemplo da responsabilidade social que a igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo no Mundo tem desenvolvido podemos constatar hoje em que foram consagrados pastores médicos, engenheiros e mestres, facto que nos impressionou bastante”, sublinhou.

Realçou que um médico pastor antes de operar um paciente primeiro ora para que Deus esteja com ele e haja na sua actuação.

Bento Bento fazia referência a consagração no decorrer do culto de oito novos pastores, os quais se prontificaram em trabalhar em prol dos novos desafios que a congregação terá no futuro.

Para além da ministra do Cultura, Carolina Cerqueira, participaram no culto deputados à Assembleia Nacional, membros do Governo Provincial de Luanda, lideres de diversas congregações religiosas e perto de 300 mil fiéis.

O acto decorreu sob o tema central “ Movidos pelo Espírito de Abril, espalhemos com coragem os ideais da paz, unidade e reconciliação defendidos por sua santidade profeta Simão Gonçalves Toco. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA