Obama visita teatro Globe de Londres em homenagem a Shakespeare

(AFP)

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, visitou, neste sábado, o teatro Globe de Londres para prestar homenagem ao dramaturgo inglês William Shakespeare no 400º aniversário de sua morte.

Obama, que está no Reino Unido desde quinta-feira, assistiu a uma apresentação especialmente organizada para ele pela companhia deste teatro circular a céu aberto, às margens do rio Tâmisa, reconstruído em 1996 a imagem do qual queimou em 1613 e no qual foram representadas as obras de Shakespeare durante sua vida.

“Deixe eu apertar a mão de todo mundo. Foi maravilhoso, não queria que acabasse”, declarou Obama após a apresentação.

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, também se referiu ao aniversário, descrevendo o autor como o “maior escritor da história”.

“O gênio de Shakespeare cativou e mudou o mundo”, afirmou, em uma mensagem na ocasião do dia de São Jorge, padroeiro da Inglaterra.

O mais célebre dos dramaturgos morreu em 23 de abril de 1616 aos 52 anos em Stratford-upon-Avon, no centro da Inglaterra, sua cidade natal, onde um grande elenco de estrelas do cinema e do teatro representarão na noite deste sábado os fragmentos mais conhecidos de suas obras.

Shakespeare escreveu “Romeu e Julieta”, “Macbeth” e “Hamlet”, obras que fazem parte do patrimônio cultural mundial.

Obama chegou a terras britânicas procedente da Arábia Saudita e continuará sua viagem pela Alemanha no domingo.

Esta é a quinta visita a Londres desde que é presidente – só esteve mais vezes na França – e talvez a última, a oito meses e pouco de concluir seu mandato.

Durante sua visita, Obama pediu aos britânicos que fiquem na União Europeia no referendo de 23 de Junho, tal e como pede o primeiro-ministro David Cameron, argumentando que, sob o manto da organização, viveram “sete décadas de relativa paz e prosperidade na Europa”.

O presidente americano reuniu-se neste sábado com o líder da oposição britânica, o trabalhista Jeremy Corbyn, ao qual, segundo a Casa Branca, parabenizou por sua eleição à frente do partido e com o qual concordou que “o Reino Unido deve continuar sendo um membro da UE”.

Além disso, respondeu às perguntas de um grupo de jovens universitários e jogou golfe com Cameron. (EURONEWS)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA