Nuno Dala pode suspender greve de fome a partir de amanhã

Nuno Dala (VOA)

Anúncio foi feito durante uma visita ao activista de uma delegação da Unita.

O activista angolano Nuno Dala pode suspender nesta quarta-feira, 13, a greve de fome que iniciou a 10 de Março como forma de protesto pela retenção dos seus bens pelas autoridades desde 20 de Junho de 2015.

A notícia foi avançada há momentos à VOA pelo vice-presidente da Unita Raúl Danda, que chefiou uma delegação parlamentar que visitou hoje o activista no Estabelecimento Prisional São Paulo.

O director dos Serviços Prisionais terá também assistido ao acto de promessa de Dala que, segundo Raúl Danda, fê-lo em homenagem à mulheres que suplicaram para que colocasse fim à greve.

Hoje, Dala conseguiu reaver o computador e outros bens, menos cinco livros de banda desenhada e algum dinheiro.

O chefe dos Serviços Prisionais prometeu fazer tudo para devolver o que falta ao activista.

Entretanto, a irmã do activista, Gertrudes Dala, que acompanhou a visita dos deputados da Unita, revelou à VOA que Dala não confirmou a suspensão da greve já a partir de amanhã.

“Ele apenas disse que iria avaliar paulatinamente todos os pedidos de suspensão para depois decidir”, reiterou a irmã.

Nuno Dala recusou-se a comparecer ao julgamento a 7 de Março em protesto pelo facto de as autoridades não lhe terem devolvido dinheiro, cartões de banco e outros haveres apreendidos a 20 de Junho do ano passado.

Na altura em prisão domiciliária, o activista foi enviado para a cadeia pelo juiz Januário Domingos José, onde iniciou, a 10 de Março, uma greve de fome.

Dala foi condenado a 28 de Março a quatro anos e seis meses de prisão pelos crimes de rebelião, tentativa de golpe de Estado e associação de malfeitores. (VOA)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA