“Não é inteligente o Governo fazer pingue-pongue com Isabel dos Santos”

Francisco Louçã (DR)

Em causa está o fim das negociações com o CaixaBank, o maior acionista do BPI.

O economista Francisco Louçã esteve presente esta terça-feira no ‘Jornal da Noite’ na SIC para comentar a polémica queda do negócio de Isabel dos Santos com o CaixaBank.

Relativamente às declarações da empresária angolana que acusou o Governo português de ter beneficiado os espanhóis do CaixaBank, Louçã assegurou que o “assunto foi provocado pelo Banco Central Europeu, que aliás atuou desastradamente. Fez uma pressão no BPI, para ele se separar de um negócio que era sólido”.

“É um assunto de enorme preocupação, Portugal deve temer a espanholização excessiva de qualquer forma de capital”, adiantou.

Depois de ter sido anunciado o fim das negociações com o banco espanhol, a filha do presidente angolano deixou duras críticas ao Governo e ao Presidente da República pelo papel no processo.

Para Francisco Louçã, que considera que “este braço-de-ferro já podia ter sido resolvido”, agora “não seria muito inteligente do Governo fazer um pingue-pongue de informação com Isabel dos Santos”. (Noticias ao Minuto)

por Zahra Jivá

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA