Ministra da Cultura apela angolanos a vivência na diversidade e na concórdia

Carolina cerqueira, Ministra da Cultura (Foto: Alberto Julião)

A ministra da Cultura, Carolina Cerqueira, apelou neste domingo, em Luanda, aos angolanos a viverem na diversidade, diferença e no respeito, com o intuito de se preservar a paz arduamente alcançada.

Falando no culto ecuménico de acção de graças no âmbito do 4 de Abril, Dia da Paz e da Reconciliação Nacional, a assinalar-se segunda-feira, a ministra destacou que a preservação da paz é uma tarefa de todos os angolanos que têm a obrigação de viverem no espírito, Concórdia e harmonia.

Segundo Carolina Cerqueira, o 4 de Abril é uma data de reflexão em torno da importância da paz e dos benefícios conquistados nos últimos 14 anos pelos angolanos, sendo, portanto, necessário que se faça o necessário para a sua preservação.

A governante realçou ainda que o Dia da Paz e da Reconciliação Nacional deve ser vivido com alegria, amor, esperança e que a cultura de paz deve estar presente em todos os sentidos da vida.

De acordo com a ministra, é necessário acabar-se com as práticas menos patrióticas e menos cívicas que colocam em causa a paz, aconselhando a todos para que se faça o necessário para a manutenção da paz alcançada com muito sacrifício.

“O povo angolano passou por momentos muito difíceis e o alcance da paz permite a construção de uma Angola promissora para todos os angolanos”, reforçou Carolina Cerqueira.

A ministra fez também menção a necessidade de se respeitarem as autoridades e instituições, solicitando, desta forma, a igreja a ajudar o Governo nas acções de pacificação dos espíritos.

“A igreja é e sempre foi um parceiro do Governo na implementação de programas de formação, de saúde, educação e da afirmação da cidadania”, destacou.

Carolina Cerqueira adiantou que a igreja deve ajudar o Executivo a criar pontes de inter-ajuda, cooperação e amor para se transporem as dificuldades que se vivem actualmente no país. “O apoio da igreja para a resolução dos problemas que afectam a sociedade angolana é importante para se encontrar os melhores caminhos para o bem-estar de todos”, disse a ministra. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA