Investigações fiscais ‘desproporcionais’ da UE preocupam Washington

(AFP)

Os Estados Unidos expressaram, nesta sexta-feira, sua preocupação com as investigações dirigidas pela União Europeia (UE) sobre as práticas fiscais das multinacionais, alegando que geram um impacto de “forma desproporcional” nas companhias americanas.

“A Comissão Europeia aplica retroactivamente uma doutrina totalmente diferente sobre os auxílios estatais, o que tem um impacto desproporcional sobre as empresas americanas”, declarou o secretário do Tesouro Jacob Lew, em um comunicado divulgado em Washington, após uma reunião com a comissária europeia de Assuntos de Concorrência, Margrethe Vestager.

Em uma carta publicada em meados de Fevereiro, Lew havia advertido sobre as investigações iniciadas na Europa contra os tratamentos fiscais preferenciais que beneficiam algumas multinacionais americanas, como Apple, McDonald’s e Amazon.

A princípio, estes acordos legais assinados com os Estados permitem às organizações escapar – parcial, ou totalmente – do pagamento de impostos em alguns dos países europeus onde estão instaladas.

Nesta semana, os Estados Unidos anunciaram novas normas para evitar a evasão fiscal das multinacionais.

Segundo Lew, com o novo regime, será mais difícil para as companhias americanas comprar empresas de países que cobram menos impostos e fixar, ali, seu domicílio fiscal. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA