Investigação Lava Jato revela que Eduardo Cunha recebeu 5 milhões de reais da Petrobras

Eduardo Cunha (AFP/Getty Images)

O deputado brasileiro começou a ser investigado depois de uma viagem com a família a Miami. Eduardo Cunha terá recebido 1,2 milhões de euros da Petrobras por conseguir um campo de petróleo em África.

O arguido na Operação Lava Jato, Eduardo Cunha, tem visto a sua vida ser escrutinada pelos investigadores que vão descobrindo cada vez mais provas contra o presidente da Câmara. Aparentemente, Cunha tem vivido uma vida mais apropriada a um milionário do que a um deputado.

Eduardo Cunha é o presidente da Câmara dos Deputados do Brasil que está a ser investigado pelo Conselho de Ética da Casa Legislativa ao longo dos últimos 180 dias por ter mentido durante um depoimento. O Conselho de Ética da Câmara dos Deputados abriu um processo devido à suspeita de que Cunha terá mentido no depoimento prestado em 2015 sobre os casos de corrupção Petrobras. O presidente da Câmara dos Deputados do Brasil terá afirmado, perante a comissão parlamentar, que tinha contas bancárias fora do Brasil, como informa este texto.

A investigação lançada conseguiu encontrar contas do deputado na Suíça com extratos de despesas incompatíveis com os rendimentos declarados por si e pela sua família. O procurador Rodrigo Janot considerou que essas despesas foram pagas com dinheiro desviado do Estado, informa o El País.

O procurador ficou curioso pelas despesas de Cunha depois de uma viagem a Miami na qual terá gasto 84.000 reais, durante nove dias, em 2013. O rendimento declarado por Cunha no ano anterior era de 17.794 reais mensais.

Um mês depois da viagem a Miami, o deputado brasileiro viajou até Nova Iorque e Zurique onde terá gasto mais 54 mil reais em menos de uma semana. Em Paris, Barcelona e na Rússia, o deputado terá despendido mais de 6.000 dólares em alimentação e 3.500 em alojamento na capital francesa.

Foi em Zurique que os investigadores encontraram cinco contas secretas, em seu nome, da sua mulher, Claudia Cruz, e da filha.

Cunha terá recebido mais de 5 milhões de reais (1,2 milhões de euros) por viabilizar a compra de um campo de petróleo em África por parte da Petrobras em 2006, informa o El País. Cunha, que foi feito réu do Supremo Tribunal Federal nega todas as acusações que lhe são feitas.

Em outubro de 2015, foram encontrados e bloqueados 2,1 milhões de euros no nome de Eduardo Cunha, dividido entre ativos em dólares americanos e francos suíços aplicados em fundos de investimento realizados em contas correntes de offshores. O deputado voltou a negar.

Vocês podem preparar em qualquer escritório de advocacia internacional qualquer documento que diga empresa, trust, de qualquer natureza, para eu assinar procuração de doação, busca, verificação, não é só de Israel não, de Israel, da Arábia Saudita, do Líbano, de qualquer lugar do mundo que você queira, de qualquer conta bancária, que eu dou de presente para reverter a quem quiser porque não existe”, afirmou Eduardo Cunha, citado pelo jornal Folha de S. Paulo.

Na quinta-feira da semana passada, o deputado Fausto Pinato do Conselho de Ética — responsável por julgar o caso — recusou-se a continuar no conselho por ter trocado de partido do Partido Republicano Brasileiro (PRB) para o Partido Progressista (PP) e considera que o relator deva pertencer a alguém do PRB.

Em outubro de 2015, o banco suíço Julius Baer encontrou e bloqueou 2,1 milhões de euros no nome do presidente da Câmara dos Deputados do Brasil, dividido entre ativos em dólares e francos suíços aplicados em fundos de investimento realizados em contas correntes de offshores, valor não declarado para as autoridades fiscais brasileiras. (OBSERVADOR)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA