Huambo: BDA possui 35 biliões de kwanzas para financiar diversos projectos

(BDA)

O Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA) possui 35 biliões de kwanzas para financiar, indirectamente, diversos projectos nos sectores agro-alimentar, pecuária, pesca, indústria transformadora, comércio, serviços e infra-estruturas.

A informação foi prestada sábado, na comuna da Calenga, município da Caála, 33 quilómetros a Oeste da cidade do Huambo, pelo director de programa e financiamento de negócios do BDA, João Cunha.

Apresentando o tema “O financiamento de projectos integrados nos programas dirigidos aprovados pelo Executivo em pesquisa e inovação, agricultura familiar e empresarial, agro-indústria”, durante um ciclo de palestras sobre pesquisa e inovação, transformação agro-alimentar, empreendedorismo e indústrias rurais, afirmou que o banco pretende apoiar projectos avaliados até cinco milhões de kwanzas.

Relativamente ao programa de financiamento indirecto, cujos projectos ainda estão por avaliar, João Cunha disse que será efectuado num tempo indeterminado, através dos bancos comerciais angolanos.

Também informou que o BDA procedeu a assinatura de convenção do programa com o Banco de Poupança e Crédito (BPC), o Banco de Crédito e Indústria (BCI) e Banco Sol.

Explicou que o mesmo montante está distribuído em 12 biliões e 500 milhões para o sector agro-alimentar, pecuária e pescas, 10 biliões para o sector de infra-estruturas, sete biliões e 500 milhões para a indústria transformadora e cinco biliões para o comércio e serviço.

Referiu que o programa de financiamento contempla desde a fase da pesquisa até ao resultado final dos projectos, onde são beneficiados todos os intervenientes.

João Cunha fez saber que a estratégia do BDA, enquanto instrumento para a diversificação da economia nacional, enquadra-se no âmbito do Plano Nacional de Desenvolvimento 2013/2017.

Com a execução do programa de financiamento, em parceria com o Instituto Nacional de Apoio às Pequenas e Médias Empresas (INAPEM) para assessorar os projectos, pretende-se imprimir uma nova dinâmica do processo de diversificação da economia nacional, em função das decadências das receitas, sobretudo do sector petrolífero.

João Cunha confirmou que o BDA dispõe, igualmente, uma linha de crédito directo que contempla projectos de diversos ramos, avaliados em mais de cinco milhões de kwanzas. Sem avançar o valor disponível, disse que nesta linha de crédito os empresários interessados em desenvolver os seus negócios recebem directamente o financiamento a partir do BDA. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA