Grécia: Refugiados rejeitam deportação para a Turquia (vídeo)

(EURONEWS)

A contagem decrescente para o início da extradição de milhares de refugiados da Grécia para a Turquia, inflama os ânimos nos dois países.

O plano de repatriamento acordado entre Ancara e Bruxelas entra em vigor esta segunda-feira.

Em Idomeni, na fronteira entre a Grécia e a Macedónia, os refugiados manifestaram-se contra a expulsão da União Europeia.

“A quem é que estão a fechar as portas, a nós, os sírios? Nós temos uma guerra no nosso país, só podemos fugir. Tudo o que queremos é que abram as fronteiras”, afirma um manifestante.

Cerca de 10 mil migrantes permanecem bloqueados em Idomeni desde há várias semanas, depois do encerramento da chamada rota migratória dos balcãs.

A algumas centenas de metros, os habitantes locais mostram-se igualmente exasperados, com a situação, mas por outros motivos.

Dezenas de pessoas manifestaram-se, desta feita, contra a presença dos migrantes.

Segundo a presidente da Câmara de Idomeni, Xanthoula Soupli: “O período de cultivo das colheitas começou há pouco mas os residentes não têm acesso aos campos por causa das tendas e as pessoas alojadas no local, estamos a falar de uma questão de sobrevivência”.

Do outro lado do mar Egeu, a cidade turca de Dikili prepara-se para acolher a partir de segunda-feira um primeiro grupo de refugiados, repatriados da Grécia. Dois navios fretados pela agência Frontex deverão transportar cerca de 750 refugiados da ilha de Lesbos para a localidade costeira turca, segundo fontes governamentais gregas citadas pela agência ANA-MPA.

O acordo com a União Europeia prevê a troca de um refugiado enviado para a Turquia por outro atualmente acolhido nos campos do país.

Um entendimento que não agrada aos habitantes locais que protestaram este sábado contra a criação de um campo de acolhimento na localidade.

Ancara anunciou ontem ter começado a reforçar os controlos na zona costeira, depois da marinha turca ter intercetado 63 pessoas que tentavam alcançar as ilhas gregas do mar Egeu.

Milhares de migrantes tentam ainda alcançar a União Europeia, a um ritmo que diminui significativamente nos últimos dias. Mais de 1900 pessoas alcançaram a Grécia esta semana, depois de 5.622 terem entrado no país desde meados de Março. (EURONEWS)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA