Estado deve criar bom ambiente de negócios para facilitar papel das câmaras de comércio

Economista Carlos Rosado de Carvalho e director do Jornal Expansão (Foto: Alberto)

O economista Carlos Rosado de Carvalho considerou fundamental o papel das câmaras de comércio e indústria, mas realçou a necessidade de o Estado criar um bom ambiente de negócios para facilitar o investimento privado.

Em declarações à Angop, a propósito do “Papel das câmaras de comércio e indústria no processo de diversificação da economia”, o técnico referiu que estas instituições têm um papel fundamental, na medida em que põem em contacto empresários e investidores de diversas partes do país e do mundo e origina parcerias.

Em relação ao bom ambiente de negócio disse que é necessário prosseguir com o processo de combate à burocracia e alguns vícios que existem na administração, que fazem o negócio se tornar muito dispendioso ou irrealizável.

“ Os problemas estão identificados assim como as soluções, o necessário é fazermos bem as coisas para que os objectivos sejam alcançados”, argumentou o interlocutor.

Por outro lado, Carlos Rosado falou da necessidade de o Estado responsabilizar os gestores no exercício da sua actividade.

Carlos Alberto Amaral Rosado de Carvalho é licenciado em Economia pela Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Católica de Lisboa e mestre em Economia Internacional pelo Instituto Superior de Economia e Gestão (Iseg) de Lisboa.

Actualmente é o director do Semanário Expansão, um jornal angolano especializado em assuntos económicos. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA