Esta é a substância mais tóxica do mundo e há quem pague por ela

(YAHOO)

Um cientista nos explica que a substância mais tóxica do mundo não é nenhum exótico gás asfixiante nem o veneno destilado por algum animal.

E o mais estranho é que as pessoas pagam para injectar essa substância em seus corpos.

Em um artigo para o The Conversation, Simon Cotton da Universidade de Birmingham diz: “Os cientistas divergem sobre os efeitos tóxicos das substâncias, mas eles parecem concordar que a toxina botulínica, produzida por bactérias anaeróbias, é a substância mais tóxica que se conhece.”

“Um nanograma por quilograma é suficiente para matar um ser humano.”

“O primeiro caso de intoxicação alimentar (botulismo), causado por essa substância, ocorreu no final do século 18, na Alemanha”. As pessoas foram afectadas pela toxina depois de comerem salsichas preparadas sem as devidas condições de higiene.

“Existem vários tipos de toxina botulínica, sendo o tipo A o mais potente. São os polipeptídios, compostos por mais de 1.000 moléculas de aminoácidos, que causam paralisia muscular, já que bloqueiam a liberalização das mensagens enviadas pelas moléculas de acetilcolina (um neurotransmissor) aos músculos”.

“Essa mesma propriedade paralisante é fundamental para o uso clínico da toxina botulínica em cosméticos à base de Botox. Injecções com doses mínimas dessa toxina, em áreas específicas do rosto, relaxam e interrompem o movimento muscular, evitando a aparição das rugas.”

“Mas a toxina botulínica também pode ser utilizada com fins terapêuticos. Sua aplicação no músculo ocular provoca uma paralisia temporária e ajuda a corrigir desvios que, sem um tratamento adequado, poderiam causar estrabismo”.

“Em última análise, estamos rodeados por substâncias potencialmente perigosas — é a dose que faz com que elas sejam mortais.” (YAHOO)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA