Egito e Arábia Saudita vão construir ponte para unir África à Ásia.

King Salman and Abdel Fatah al-Sisi in Cairo (Foto: AFP/Getty Images)

Egipto e Arábia Saudita apresentaram, esta sexta-feira, um projecto para unir os dois países com uma ponte sobre o Mar Vermelho, uma ideia nascida durante o regime de Hosni Mubarak, entretanto deposto.

Para o rei Salman, da Arábia Saudita, a obra constituirá “um passo histórico” porque irá unir África à Ásia. O presidente egípcio, Abdelfatah al Sisi, sugeriu que a ponte tenha o nome do rei da Arábia Saudita, país que é um dos principais financiadores do Egipto.

Paralelamente, fontes sauditas, citadas pela agência Reuters, afirmam que o apoio financeiro ao Egipto vai deixar de ser a “fundo perdido” para assumir a modalidade de empréstimos, agora que a Arábia Saudita está a braços com os efeitos negativos dos preços baixos do petróleo. A “mudança na estratégia (…) é importante para a Arábia Saudita, porque diversifica as fontes de rendimento”, acrescentou a mesma fonte.

O rei saudita iniciou, quinta-feira, uma visita de cinco dias ao Egipto. No segundo dia da viagem foram assinados 20 acordos e memorandos de entendimento em várias áreas de interesse dos dois aliados. Valor total dos acordos: 590 milhões de dólares, cerca de 517,5 milhões de euros, informou o ministro da Cooperação do Egipto. (EURONEWS)

por Marco Lemos | com EFE, REUTERS, GUARDIAN

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA