Duzentos mil estrangeiros repatriados em dez anos

Estrangeiros ilegais aumentam exponencialmente em Angola (Foto: Angop/arquivo)

Duzentos mil estrangeiros foram repatriados nos últimos dez anos na província da Lunda Norte, deu a conhecer esta terça-feira, no Dundo, o Comandante Provincial da Polícia Nacional, Comissário Gil Famoso da Silva, no acto que marcou o 40º aniversário da Instituição do Serviço de Migração e Estrangeiros (SME), que se assinala a 19 de Abril.

Gil Famoso referiu que a atenção dos Estados encontra-se virada para a protecção das fronteiras, visto que as desigualdades do desenvolvimento entre os países e os conflitos armados provocam deslocações constantes de seres humanos à procura de estabilidade social noutros territórios.

Sustentou que o facto reflecte-se no número crescente de imigrantes, que a instituição registou em média de setenta repatriados nesta região por dia, no período de 2013 a 2015 daí, a tomada de medidas que se impõem para a prevenção e combate ao fenómeno.

Dados institucionais referentes ao ano transacto até a presente data indicam a expulsão admnistrativa de 146. 481 estrangeiros de ambos os sexos dos quais 13.927 crianças.

Adiantou ser preocupação do Minint o aprimoramento das condições técnicas e operativas,incluindo as sociais para os efectivos, reconhecendo insuficiências no que tange a garantia das liberdades fundamentais dos cidadãos, em geral, mormente dos estrangeiros em regime de detenção.

Durante o acto, recomendou a continuidade das campanhas sobre os riscos de auxílio, uma vez que a Lunda Norte é das províncias que recebe um elevado número de estrangeiros em várias situações, alguns dos quais expulsos judicialmente e outros no quadro das campanhas de sensibilização da governação local e operação intermitente da Polícia Nacional.

Neste âmbito, o oficial-general exortou a interacção com a sociedade civil para o êxito das acções preconizadas.

A mensagem do Núcleo da Associação da Mulher Polícia de Angola (AMPA), lida na ocasião, refere-se à prontidão em servir à Patria, por entenderem haver influências estrangeiras no modo de vida dos angolanos.

No evento, foram outorgados certificados de mérito e troféus às categorias de ambos os sexos destacadas nas competições desportivas inseridas nos 40 anos do Serviço de Migração e Estrangeiros (SME), precedido de acções filantrópicas nas unidades sanitárias. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA