Cunene: Inspecção Geral do Trabalho notifica 412 infracções laborais

Retrato de trabalhadores em pleno exercício laboral. (Foto: Angop/Arquivo)

O Departamento de Inspecção Geral do Trabalho no Cunene registou 412 infracções laborais, durante o primeiro trimestre deste ano, menos 86 em relação ao igual período de 2015, disse hoje, terça-feira, em Ondjiva, o chefe do sector, Domingos Macedo.

Ao falar à Angop sobre a actividade do sector, o responsável frisou que essas transgressões são fruto de 73 visitas de inspecção realizadas em instituições públicas e privadas na província do Cunene.

Domingos Macedo sublinhou que entre as infracções destaca-se irregularidade no pagamento de salários, no horário de trabalho, despedimento sem justa causa, contrato de trabalho, falta de inscrição na segurança social, regulamento interno, falta de cartão de identificação e outras.

O Chefe do Departamento de Inspecção Geral do Trabalho no Cunene informou que o sector recepcionou 13 pedidos de empresas locais para a intervenção na resolução de problemas laborais, envolvendo empregadores e trabalhadores.

Entre os quais, um ficou resolvido, nove encontra-se em análise e três remetidos ao Tribunal P0rovincial do Cunene, disse.

Domingo Macedo frisou que na maior das queixas de âmbito laboral são oriundas de empresas privadas de construção civil. (ANGOP)

DEIXE UMA RESPOSTA