Cuanza Norte: Moto-taxistas deixarão de circular no casco urbano de Ndalatando

RUA DIREITA LUANDA-MALANJE, EM NDALATANDO (FOTO: DINIZ SIMÃO)

Os motociclistas, vulgo “cupapatas”, que fazem serviço de táxi deixarão, brevemente, de fazê-lo no casco urbano da cidade de Ndalatando, sede da província do Cuanza Norte, pelo facto de violarem sistematicamente as regras do código de estrada, anunciou o segundo comandante provincial para a ordem pública da Polícia Nacional (PN), sub-comissário José Gaspar da Silva.

O anúncio foi feito durante uma reunião de avaliação, análise e concertação sobre os contornos, causas e consequências dos acidentes de viação, que juntou segunda-feira, em Ndalatando, membros da sociedade civil, autoridades tradicionais, religiosas, representantes de partidos políticos, líderes de associações juvenis e efectivos de vários órgãos da PN.

Segundo Gaspar da Silva a medida visa reduzir os índices de acidentes de viação que ocorrem em várias ruas da cidade envolvendo, maioritariamente, motociclistas, fruto da violação sistematicamente das regras do código de estrada.

Acrescentou que, para a concretização desse objectivo, que se enquadra no âmbito dos esforços das autoridades locais para a redução da sinistralidade rodoviária, o Governo está a manter contactos com o empresariado local no sentido de se encontrar uma operadora para assegurar o serviço auto de táxi par o perímetro urbano.

“Em função do incumprimento sistemático das regras de condução pelos moto-taxistas, estamos a estudar mecanismos de impedir que circulem nas ruas da cidade” referiu, acrescentando que o serviço de moto táxi só deverá ser exercido nos bairros periféricos e arredores da cidade.

Sem apontar números, o oficial adiantou que os acidentes na circunscrição continuam a preocupar as autoridades locais, pelo facto de vitimar maioritariamente jovens.

Apelou aos membros da sociedade a continuarem as campanhas de sensibilização aos utentes da via pública, assim como os automobilistas e motociclistas para o cumprimento rigoroso das normas que regem o código de estrada para evitarem acidentes. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA