Cuanza Norte: Barragem de Laúca com 77 porcento de obras de engenharia civil executadas

Barragem de AH LAÚCA (Foto: Gaspar dos Santos)

As obras de engenharia civil da barragem hidroeléctrica de Lauca, no município de Cambambe, província do Cuanza Norte, estão executadas na ordem 77 porcento, enquanto as obras electromecânicas andam à volta de 46 porcento, segundo o director do projecto do complexo hidroeléctrico, Elias Estevão.

Em declarações à imprensa, Elias Estevão fez saber que o projecto prevê gerar energia eléctrica no primeiro semestre de 2017 e terá uma capacidade de 2071 megawatts.

“Portanto, até lá é necessário que se conclua a construção da barragem para que em Janeiro de 2017 se dê então início do enchimento da albufeira”, acrescentou.

Assegurou estar a ser construído uma vila para a população das aldeias na zona de influencia da albufeira da barragem, devido à sua grandeza que é de 188 quilómetros quadrados.

A vila, que estará terminada antes do enchimento da albufeira, alojará pelo menos 400 pessoas das aldeias identificadas.

Disse que neste projecto estão a ser investidos cinco mil milhões de dólares norte-americanos e o seu pagamento está a ser feito de forma faseado, de acordo o cronograma de desembolso, a medida que a obra vai progredindo e já foram gastos dois mil milhões de dólares desse valor.

Referiu ter havido constrangimentos de ordem técnica, que são ultrapassados com as reuniões realizadas com as partes envolvidas.

Realçou que se espera com a conclusão da obra, suprir a demanda da procura de energia eléctrica que existe a nível do país.

“ A barragem de Laúca está destinada a abastecer energia na zona norte, centro e sul do país”, aclarou.

Explicou que os oito mil funcionários empregues nesse projecto, após a conclusão da mesma, serão empregues em outros projectos.

A central principal terá seis turbinas de 334 megawatts e a central ecológica irá produzir 65.5 megawatts, esta última entra em funcionamento apenas em 2018.

A barragem de Laúca ocupa uma área de 24 mil hectares, incluindo a albufeira que são 18 mil hectares e terá uma altura de 135 metros, equivalente a um prédio de 44 andares. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA