Criadas condições para as conferências distritais do MPLA

Bento Kangamba (Foto: Lucas Neto)

O secretário do comité de Luanda do MPLA para a organização periférica e rural, Bento dos Santos “Kangamba”, disse, sexta-feira, que estão criadas as condições técnicas e logísticas para a realização, neste sábado, das conferências distritais de renovação de mandatos, que vão decorrer durante o corrente mês.

Em declarações à Angop, o responsável referiu que o primeiro encontro vai decorrer no distrito urbano do Sambizanga, seguindo-se os da Maianga, Ingombota, Samba, Kilaba-Kiaxi e Rangel.

Nas conferências distritais serão eleitos o primeiro secretário, membros do secretariado local, bem como delegados ao encontro do municípios de Luanda.

Explicou que os preparativos organizativos foram feitos a partir da base com a realização das conferências dos comités de acção nos bairros.

Garantiu que a organização está a trabalhar para o aumento da cifra de militantes.

O político referiu que há empenho por parte dos responsáveis e militantes para se consolidar, alargar e fortalecer o funcionamento dos organismos intermédios do partido, tendo em vista os próximos desafios.

Por outro lado, Bento Kangamba apelou aos militantes do seu partido a primarem por um comportamento organizado, disciplinado e vigilante.

Reiterou a necessidade de vigilância permanente por parte dos militantes, simpatizantes e amigos do MPLA “face à atitude de certos partidos da oposição que querem desestabilizar o país.

Recordou que as manifestações fazem parte da constituição vigente no pais, mas devem ser feitas de forma ordeira.

Por outro lado, alertou os militantes a não se deixarem enganar por eventuais calúnias e difamação contra o Executivo e responsáveis do MPLA.

Bento Kangamba pediu, por outro lado, que se respeite o tribunal que julgou e condenou os 17 réus acusados de prática de actos preparatórios de rebelião e formação de associação de malfeitores.

Na sua opinião, os tribunais devem ser respeitados, pois “não tem cabimento que algumas pessoas, com apoio de partidos políticos da oposição e de outros ciclos no exterior do pais, tentem se manifestar contra o tribunal devido a condenação, exigindo a soltura dos mesmos.”

Bento Kangamba disse que a Polícia Nacional e a Procuradoria-Geral da República cumpriram como o seu papel plasmado na Constituição vigente em Angola.

Para o político é fundamental que a paz alcançada seja salvaguardada, promovendo harmonia e unidade entre os angolanos em prol do crescimento do país, para o bem da população. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA