Colômbia: Farc pedem apoio do papa Francisco frente a ameaça paramilitar ao processo de paz

Timochenko (DR)

A liderança máxima das FARC, Timoleón Jiménez, pediu em uma carta pública ao papa Francisco seu apoio à recta final do processo de paz na Colômbia frente à ameaça dos grupos paramilitares, que segundo o líder rebelde podem prejudicar os diálogos.

Em uma mensagem enviada neste domingo de Havana, sede das negociações de paz, Jiménez alertou ao chefe da Igreja católica sobre o perigo sinalizado pelos paramilitares para o encerramento das negociações que pretendem pôr fim a meio século de confronto armado na Colômbia.

O líder da guerrilha comunista afirmou que “organizações paramilitares” desataram uma “ofensiva criminal” contra as negociações de paz iniciadas em Novembro de 2012.

Nesse sentido, apelou ao “protagonismo” da Igreja e pediu ao papa Francisco seu apoio na etapa definitiva dos diálogos.

“Pensamos que sua Igreja poderia desempenhar uma tarefa correspondente na Colômbia, desde a mais humilde paróquia a suas mais altas hierarquias: despertar no coração dos confusos o apoio à paz e à reconciliação”, disse Timochenko.

Segundo Bogotá, o papa desempenhou “um papel muito significativo” no processo de paz na Colômbia e pediu publicamente ao governo e aos rebeldes que evitassem o fracasso das negociações. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA