Ciclovia desaba e deixa ao menos dois mortos no Rio

(REUTERS)

Forte onda pode ser causa do desabamento de um trecho da ciclovia elevada Tim Maia, que liga os bairros do Leblon e São Conrado, na zona sul do Rio de Janeiro. Três pessoas são resgatadas do mar com vida.

Um trecho de cerca de 50 metros da ciclovia elevada Tim Maia, em São Conrado, no Rio de Janeiro, desabou nesta quinta-feira (21/04), deixando ao menos dois mortos e três feridos. As vítimas, que trafegavam pela via quando o cimento cedeu, foram jogadas no mar.

Segundo o Corpo de Bombeiros, três pessoas foram resgatadas da água com vida e levadas para um hospital. Elas não foram identificadas e, até então, não há notícias sobre seu estado de saúde. Os mortos seriam dois homens, segundo afirma o portal G1.

O acidente ocorreu na altura do Castelinho, a cerca de 800 metros da Praia de São Conrado. Segundo testemunhas, a ciclovia foi atingida por uma forte onda por volta das 11h (no horário local), o que teria levado ao desabamento.

De acordo com o secretário Executivo de Governo, Pedro Paulo Carvalho, as autoridades ainda estão investigando a causa do acidente, mas “a primeira possibilidade é de que a força de uma onda que veio por baixo levantou a via e, em seguida, a derrubou”.

A equipe de resgate dos Bombeiros, que conta com mergulhadores, lanchas e um helicóptero, ainda busca possíveis vítimas no mar.

A ciclovia, inaugurada em janeiro deste ano ao custo de 45 milhões de reais, fica na avenida Niemeyer, adjacente ao mar, e tem 3,9 quilômetros de extensão. Ela liga os bairros do Leblon e São Conrado, na zona sul do Rio.

A via faz parte de um projeto que quer conectar todo o litoral da capital fluminense. As obras deveriam ser concluídas antes dos Jogos Olímpicos, que ocorrem na cidade entre 5 e 21 de agosto, mas ainda não há data confirmada para a inauguração.

A avenida Niemeyer foi interditada nos dois sentidos, informou o Centro de Operações da Prefeitura do Rio. Os motoristas estão foram orientados a seguir pela autoestrada Lagoa-Barra. (DW)

EK/abr/afp/ap/efe/ots

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA