Chefe rebelde do Sudão do Sul empossado como vice-presidente

(REUTERS)

O chefe rebelde do Sudão do Sul Riek Machar foi hoje empossado como vice-presidente em Juba, no quadro do acordo de paz assinado em agosto de 2015 para acabar com dois anos de uma devastadora guerra civil.

“Estou plenamente empenhado em aplicar este acordo para que o processo de reconciliação e de cura comece o mais rapidamente possível, para que as pessoas possam ter fé no país pelo qual se bateram durante tanto tempo”, declarou Machar ao ser empossado no palácio presidencial.

Machar já tinha apelado à unidade ao chegar ao aeroporto de Juba, onde foi recebido por ministros e diplomatas. “Devemos reunir o nosso povo para que ele possa curar as suas feridas”, disse à imprensa.

A guerra civil “foi cruel e perdemos muita gente”, adiantou na mesma altura Machar, que não estava na capital do Sudão do Sul desde o início do conflito em dezembro de 2013.

“Sem reconciliação nacional e cura, não poderemos conseguir”, insistiu.

Machar era inicialmente esperado a 18 de abril em Juba, para formar um governo de transição com o seu rival o presidente Salva Kiir, conforme ao acordo de paz.

Riek Machar já tinha ocupado o cargo de vice-presidente entre julho de 2011, data da independência do Sudão do Sul, e julho de 2013, quando foi demitido pelo presidente Kiir.

Em dezembro de 2013, começaram os combates no seio das forças armadas, minadas por conflitos políticos e étnicos alimentados pela rivalidade entre os dois homens.

A guerra foi marcada por massacres, violações e torturas de ambas as partes e causou dezenas de milhares de mortos e mais de 2,3 milhões de deslocados. (Noticias ao Minuto)

por Lusa

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA