Casos confirmados de malária atingem 596 pessoas no I trimestre

Malaria (DR)

Quinhentas e 96 pessoas de diferentes idades no município de Icolo e Bengo, em Luanda, foram confirmadas como tendo a malária no I trimestre do ano em curso (2016), segundo o relatório trimestral da direcção municipal de saúde.

Segundo o documento, enviado segunda-feira, à Angop, os casos foram detectados com testes rápidos e microscópicos, sendo as pessoas tratadas com a combinação de medicamentos antimaláricos (cta), enquanto foram tratados com os fármacos 732 pessoas que apresentaram os mesmos sintomas, mas não confirmados.

A nota acrescenta que 2.305 mulheres grávidas compareceram na sua primeira consulta pré-natal, com vista a prevenir-se das doenças oportunistas, sobretudo da malária provocada pela picada do mosquito, seu principal vector.

O hospital municipal de Catete recebeu no I trimestre, como menciona o relatório, 2.825 mulheres grávidas para fazer a primeira dose do tratamento intermitente preventivo, enquanto para segunda dose 647 e terceira dose 13, tendo nenhuma aparecido para a quarta dose.

Assinalou-se segunda-feira (25 de Abril), o dia Mundial de Combate ao Paludismo, instituído em 2007 durante uma sessão da Assembleia da Organização Mundial da Saúde (OMS).

A efeméride tem como objectivo relembrar a existência da malária e incentivar o esforço global para a luta contra esta doença. Este dia torna-se numa boa oportunidade para os países afectados trocarem experiências e apoio mútuo.

Este ano, a OMS, que lança um apelo aos países para implementarem medidas concretas e multissectoriais a fim de mobilizarem os recursos adequados para pôr fim ao paludismo, comemora a efeméride sob o lema “Acabar de vez com o paludismo”. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA