Caso Maddie. Gonçalo Amaral não terá de pagar indemnização a casal McCann

Os pais de Madeleine McCann já anunciaram que vão recorrer da decisão do Tribunal da Relação (AFP/Getty Images)

O Tribunal da Relação revogou a sentença que obrigava Gonçalo Amaral a pagar uma indemnização de 500 mil euros mais juros aos pais de Madeleine McCann. Casal vai recorrer.

O Tribunal da Relação decidiu revogar a sentença que obrigava Gonçalo Amaral, o ex-inspetor da PJ que acusou os pais de Madeleine de estarem envolvidos no desaparecimento da criança, a pagar uma indemnização de 500 mil euros acrescidos de juros ao casal McCann.

A notícia está a ser avançada pela SIC Notícias. De acordo com a informação avançada pela estação de Carnaxide, o casal McCann já anunciou que vai recorrer da decisão do Tribunal da Relação.

Madeleine McCann, ou Maddie, desapareceu a 3 de maio de 2007, na vila da Luz, Lagos, depois de ter sido deixada sozinha com os seus dois irmãos no apartamento algarvio onde a família passava férias. Quase dez anos depois, ainda não é conhecido o destino da criança, que, na altura do desaparecimento, tinha apenas três anos.

No centro da acusação dos McCann está o livro Maddie: A Verdade da Mentira. Nessa obra, o ex-inspetor da PJ não corroborava a tese de rapto e sugeria antes que a criança terá morrido por acidente e que os pais de Maddie terão ocultado o cadáver da criança.

Numa primeira fase, o tribunal condenara Gonçalo Amaral a pagar 500 mil euros mais juros a Kate e Gerald McCann. O ex-inspetor da PJ, que alegou sempre ter sido afastado do caso “por causa do rumo que a investigação estava a tomar”, recorreu da decisão e vê agora o Tribunal da Relação a dar-lhe razão. (Observador)

por Miguel Santos

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA