Angola desmente comunicado da FLEC

Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas, Geraldo Sachipengo Nunda (Foto: joaquina Bento/arquivo)

O Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas, Geraldo Sachipengo Nunda, negou as informações da FLEC-FAC em Cabinda que tinha reivindicado confrontos com militares e a morte de 47 soldados.

O Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas, Geraldo Sachipengo Nunda, considera calma a situação político-militar na Província de Cabinda, bem como no resto do país.

Em declarações à Rádio Nacional de Angola, o general Nunda reagia, desta feita, ao comunicado da FLEC, reivindicando a morte de mais de 40 militares angolanos no enclave.

“Cabinda é estável, completamente estável de dia e de noite em todo o Estado nacional, do Miconje até à cidade de Cabinda. Em todo o país da mesma forma que temos estabilidade no resto do país, também temos na província de Cabinda. Portanto a informação veiculada pelo comunicado da FLEC é um sonho”, afirmou o Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas, Geraldo Sachipengo Nunda.

Lembramos que na passada segunda-feira, a FLEC-FAC reivindicou confrontos com militares e a morte de 47 soldados, após os últimos ataques, para exigir negociações sobre o estatuto de Cabinda.

De notar que o comandante Sem Medo, chefe operacional das Forças Armadas de Cabinda (FAC), afirmou que vão ter de continuar a combater até que haja negociações. (RFI)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA