ANC apresenta queixa de alta traição contra Julius Malema

Julius Malema (REUTERS)

Líder dos Combatentes pela Liberdade Económica ameaçou pegar em armas se o Governo usar a violência contra os seus membros.

O ANC, partido no poder na África do Sul, acusou o líder do partido EFF, Combatentes da Liberdade Económica, de alta traição, depois da entrevista concedida por Julius Malema à cadeia televisiva Al-Jazeera no domingo na qual ele ameaçou “remover este Governo através do cano de uma arma”.

O porta-voz do partido Zizi Kodwa revelou ao jornal The Citizen que o ANC “apresentou uma queixa contra Malema tanto a nível pessoal bem como líder do EFF, depois de ter feito comentários imprudentes sobre a destituição de um Governo democraticamente eleito por meios não democráticos e à força”.

Kodwa adiantou que essa acção foi feita “em nome de todos os sul-africanos para defender e proteger a nossa liberdade duramente conquistada e a democracia.”

A queixa foi apresentada na Esquadra da Polícia de Hillbrow, em Joanesburgo.

Quem também criticou as declarações consideradas “incendiárias” de Julius Malema foi a união sindical Cosatu, próxima do Governo.

O líder da organização Sdumo Dlamini acusou Malema de promover um golpe de Estado e mais tarde o porta-voz da Cosatu, Sizwe Pamla, considerou que “em qualquer outra situação, seria fácil dizer que as declarações de Malema podiam ser ignoradas, mas devido aos vários apelos para derrubar o governo do ANC, é algo que deve ser levado muito a sério”.

As afirmações de Malema

Em declarações à Al-Jazeera no domingo, 24, o líder do EFF disse que o Governo sul-africano “deve responder pacificamente às nossas exigências” e acusou o Executivo de usar a violência contra os seus membros.

Julius Malema afirmou ainda que não vai aceitar esse tipo de comportamento e avisou:“Parte do dever revolucionário é lutar e se for necessário pegaremos em armas para lutar. Vamos lutar”.

Legalidade da acusação

Entretanto, analistas dizem que esta queixa do ANC poderá não ter fundamento legal, porque a definição legal de traição implica a realização de um acto intencional, com intenção de conspiração contra o governo com o objectivo de fazer mal.

O advogado James Grant disse ao enca.com que com efeito Julius Malema disse que se iria defenderia caso fosse atacado e em termos legais ele apenas fez valer o seu direito de defesa legítima.

Ainda assim, a polícia está a investigar o caso de traição contra o líder do EFF. (VOA)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA