Alepo vive dia mais mortífero de semana de intensos bombardeamentos

(EURONEWS)

A cidade de Alepo, no noroeste da Síria, viveu esta quinta-feira o dia mais mortífero de uma semana pautada por intensos bombardeamentos e combates entre o regime e os rebeldes.

O Exército de Bashar al-Assad, que se prepara para lançar uma vasta ofensiva para reconquistar a província de Alepo, foi acusado pelos opositores e pelo Ocidente de estar por trás dos bombardeamentos, que resultaram na morte de perto de seis dezenas de civis. Damasco negou a responsabilidade.

Um dos ataques visou o hospital Al-Quds, apoiado pela organização Médicos Sem Fronteiras, na zona leste da cidade controlada pelos rebeldes: aqui o balanço é de 30 mortos, entre os quais médicos e enfermeiras.

Segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos, os bombardeamentos da última semana fizeram mais de 200 mortos em Alepo e centenas de feridos. A organização precisou que os ataques dos rebeldes contra zonas controladas pelo regime também fizeram ontem duas dezenas de vítimas mortais, incluíndo duas crianças. (EURONEWS)

por Rodrigo Barbosa | com AFP / REUTERS

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA