Abertura dos mercados: Fed deixa bolsas “em espera”. Petróleo e euro sobem

(Reuters)

As bolsas europeias estão a negociar sem tendência definida, numa altura em que os investidores aguardam pelas palavras da presidente da Fed, Janet Yellen. O petróleo está próximo de máximos de Novembro e o euro em alta pelo terceiro dia.

Os mercados em números
PSI-20 sobe 0,06% para 5.032,41 pontos

Stoxx 600 perde 0,03% para 347,21 pontos

Nikkei desvalorizou 0,36% para 17.290,49 pontos

Juros da dívida portuguesa a dez anos inalterados em 3,223%

Euro sobe 0,20% para 1,1321 dólares

Petróleo em Londres valoriza 1,51% para 46,43 dólares o barril

Bolsas europeias sem tendência definida

As bolsas europeias seguem pouco alteradas esta quarta-feira, 27 de Abril, numa altura em que os investidores continuam atentos aos resultados das empresas e à espera do fim da reunião mensal da Reserva Federal norte-americana.

O índice de referência para a Europa, o Stoxx600, desce 0,03% para 347,21 pontos.

Na bolsa nacional, o PSI-20 sobe 0,06% para 5.032,41 pontos, impulsionado sobretudo pela Nos. A operadora valoriza 1,68% para 6,19 euros depois de ter anunciado ontem que os seus lucros aumentaram 5% no primeiro trimestre para 24,4 milhões de euros.

Juros portugueses em alta ligeira

Os juros da dívida pública portuguesa estão em alta ligeira, acompanhando a tendência da generalidade dos países europeus. A única excepção é a ‘yield’ das obrigações a dez anos que está inalterada em 3,223%. No prazo a cinco anos, os juros sobem 1,3 pontos base para 1,984%.

Euro sobe pela terceira sessão

A moeda única europeia está a negociar em alta face ao dólar pela terceira sessão consecutiva, antes de serem conhecidas as conclusões da reunião mensal de política monetária da Reserva Federal norte-americana.

O mercado não espera qualquer alteração da taxa de juro de referência, mas os investidores estarão atentos às palavras da presidente da Fed, Janet Yellen, para anteciparem os próximos movimentos da instituição.

O euro sobe 0,20% para 1,1321 dólares.

Petróleo próximo de máximos de Novembro

O petróleo está a negociar em alta nos mercados internacionais, depois de ter negociado ontem no valor mais elevado desde Novembro do ano passado.

O West Texas Intermediate (WTI), negociado em Nova Iorque, sobe 1,36% para 44,64 dólares enquanto o Brent, transaccionado em Londres, ganha 1,51% para 46,43 dólares.

Esta quarta-feira serão divulgados os dados da Administração de Informação de Energia sobre as reservas de crude dos Estados Unidos que, segundo estimativas recolhidas pela Bloomberg, terão aumentado em 1,75 milhões de barris na semana passada.

Ouro em alta com queda do dólar

O metal precioso está a negociar em alta pela terceira sessão consecutiva – a mais longa série de subidas das duas últimas semanas – contrariando a evolução da divisa norte-americana, antes de ser conhecida a decisão da Fed. Na quinta-feira, é a vez do Banco do Japão.

O ouro sobe 0,08% para 1.244,40 dólares por onça, enquanto a prata ganha 0,78% para 17,2964 dólares, depois de, na passada quinta-feira, ter atingido o valor mais alto desde Maio de 2015.

Destaques do dia

Tensão nos mercados faz razia aos fundos. A instabilidade nos mercados financeiros está a provocar perdas avultadas, que chegam a 25%. Uma “razia” aos fundos que afasta os investidores destes produtos, isto depois de terem voltado a apostar nestes produtos no último ano à procura de retornos.

Investir mil e perder 200? É possível com o novo produto do Estado. Vêm juntar-se aos certificados, mas as obrigações portuguesas destinadas a pequenos investidores têm algumas “armadilhas”. A principal é a das comissões: investir menos de cinco mil euros pode dar prejuízo.

Pacotes de serviços impulsionam contas da Nos. A operadora liderada por Miguel Almeida reforçou o número de clientes na TV e no móvel no primeiro trimestre do ano. No total, registou 805 mil adições líquidas para 8,8 milhões de serviços. Destes, 794 mil são novos subscritores de convergentes.

Nos paga dividendos a partir de 19 de Maio. A operadora liderada por Miguel Almeida vai pagar um dividendo de 16 cêntimos por acção aos seus accionistas a partir de 19 de Maio.

Portucel já é The Navigator Company. A nova denominação adoptada pelo grupo Portucel Soporcel – que passa a chamar-se The Navigator Company – começou a ser implementada a ser implementada em algumas empresas do grupo a 10 de Fevereiro, mas só esta terça-feira chegou oficialmente à Portucel.

S&P corta rating da Oi para nono nível de “lixo”. A agência de notação financeira Standard & Poor’s desceu em um nível a classificação da dívida da Oi, que está agora no nono nível de lixo, tendo voltado a colocar um “outlook” negativo.

Lucros e receitas trimestrais da Apple aquém das estimativas. A tecnológica liderada por Tim Cook reportou um lucro por acção abaixo do esperado e um volume de negócios que também foi inferior ao que o mercado projectava.

Receitas do Twitter desiludem mercado. A rede social das micromensagens reportou um lucro por acção no primeiro trimestre que ficou acima do esperado. No entanto, as vendas foram inferiores às projecções e o mercado não gostou.

O que vai acontecer hoje

Resultados. Facebook, Boeing, Nomura, Total, Santander, Barclays e Deutsche Boerse apresentam os resultados do primeiro trimestre.

Zona Euro. Índice de massa monetária (M3), relativo a Março.

Fed. Conclusão de mais uma reunião de política monetária, após a qual será conhecida a decisão quanto à taxa de juro de referência – actualmente entre 0,25% e 0,50%. (Jornal de Negocios)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA