Abertura dos mercados: Bolsas em terreno negativo, euro e petróleo em alta

(Bloomberg)

As bolsas europeias abriram no vermelho, numa tendência que é acompanhada pelo PSI-20, pressionado sobretudo pela Nos e pela EDP. O petróleo de Londres está a negociar nos 48 dólares por barril.

Os mercados em números

PSI-20 recua 0,45% para 5.079,81

Stoxx 600 cai 1,03% para 345,30 pontos

Nikkei manteve-se inalterado nos 16.666,05 pontos

Juros da dívida portuguesa a dez anos avançam 0,4 pontos base para 3,176%.

Euro avança 0,50% para 1,1409 dólares

Petróleo em Londres soma 0,17% para 48,22 dólares o barril

Bolsas europeias no vermelho

As bolsas europeias abriram em terreno negativo, uma tendência à qual não escapa a praça portuguesa.

O Stoxx 600, índice que reúne as 600 maiores cotadas europeias, cai 1,03% para 345,30 pontos. O germânico DAX perde 0,86% para 10.232,46 pontos e o PSI-20, principal índice português, recua 0,45% para 5.079,81.

Escreve a Bloomberg que com a época de apresentação de resultados em curso, o bom momento dos mercados vivido em Abril – liderado pelo bom desempenho das mineiras, energéticas e pelo aumento do preço do petróleo – perdeu gás.

A penalizar a bolsa portuguesa estão sobretudo a Nos e a EDP. A empresa de telecomunicações recua mais de 2% para os 6,205 euros por acção. Já a energética perde 1,24% para 3,095 euros.

Destaque esta manhã para a Galp, que segue também a pressionar. A cotada cai 0,53% para 12,14 euros por acção depois de ter divulgado que os seus lucros caíram 6% no primeiro trimestre para 114 milhões de euros.

Juros acima dos 3,1%

Os juros da dívida soberana a 10 anos, período de referência, avançam no mercado secundário 0,4 pontos base para 3,176%, contrariando a tendência da “yield” de Espanha com a mesma maturidade, que cai 0,9 pontos base para 1,594%. Os juros da dívida soberana alemã a 10 anos recuam 1,3 pontos base para 0,244%.

Euro soma face ao dólar

A moeda-única europeia avança 0,50 para 1,1409 dólares, depois da Reserva Federal norte-americana ter decido esta semana não aumentar juros, salientando que um reforço da política monetária será gradual.

Petróleo de Londres acima dos 48 dólares

O Brent, negociado em Londres e preço de referencia para as importações europeias, soma 0,17% para 48,22 dólares o barril por barril. O West Texas Intermediate, negociado em Nova Iorque, soma 0,37% para 46,20 dólares.

Dados da Energy Information Administration divulgados esta semana dão conta de uma queda na produção de crude norte-americana, pela sétima semana consecutiva, o que está a ajudar a sustentar os preços da matéria-prima.

“Há alguma acção do lado da oferta, que providenciou um momento positivo. Não é o suficiente para diminuir significativamente o excesso da oferta. O excesso de matéria-prima tem de ser abordado antes de vermos um aumento sustentado dos preços”, considera David Lennox, analista da Fat Prophets, citado pela Bloomberg.

Banco do Japão e Fed impulsionam ouro

A matéria-prima soma 0,47% para 1.272,24 dólares por onça. A impulsionar o peço do ouro está a decisão do Banco do Japão em manter as taxas de juro inalteradas e adiar a introdução de novos estímulos à economia – contrariando as expectativas dos economistas -, e a decisão da Reserva Federal de manter a sua política monetária inalterada, afim de avaliar o desempenho da economia norte-americana antes de aumentar juros. Esta decisão diminui o apelo pelo dólar e contribui para que os investidores procurem outros activos de refúgio.

Destaques do dia

Lucros da Galp caem 6% para 114 milhões. A petrolífera registou um resultado líquido de 114 milhões de euros no primeiro trimestre do ano. Menos sete mil de euros do que no mesmo período do ano passado.

Lucros do Bank Millennium recuam 16% para 31,3 milhões de euros . A unidade polaca do Banco Comercial Português registou um lucro de 137,2 milhões de zlotys (cerca de 31,3 milhões de euros) no primeiro trimestre deste ano.

BPI: Isabel dos Santos usa poder de veto até ao fim. A empresária angolana usou o poder de veto no BPI e chumbou a alteração estatutária que permitia reeleger Ulrich. Terá sido a última vez e o gesto promete ser inconsequente. O CaixaBank quer Ulrich.

Lucros do BPI aumentam 48,3% para 45,8 milhões. O BPI lucrou 45,8 milhões de euros nos primeiros três meses do ano, mais 48,3% que no mesmo período de 2015. A subida reflectiu o aumento de proveitos, a descida de custos e imparidades. Angola gerou 80% dos resultados.

Preço dos combustíveis acelera com barril perto dos 50 dólares. Atestar o depósito de combustível vai ficar mais caro no arranque da próxima semana. Tanto a gasolina como o gasóleo vão subir, numa altura em que o petróleo toca máximos de Novembro.

Depois da DBRS, os juros podem cair?. A DBRS tem o poder de ligar ou desligar Portugal da máquina do BCE. Os receios sobre a decisão colocaram pressão sobre os juros, mas o consenso é de que a agência mantenha a notação fora de “lixo”. Será positivo, mas haverá margem para grandes quedas das taxas? (Jornal de Negocios)

por Inês F. Alves

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA