Vice-presidente da República já em Luanda proveniente de Bangui

Vice-Presidente da República, Manuel Vicente, participou no empossamento do novo presidente da República Centro-Africana (Foto: Pedro Parente)

O vice-presidente da República, Manuel Domingos Vicente, regressou já a Luanda, proveniente de Bangui, capital da República Centro-Africana (RCA), onde assistiu à cerimónia de investidura do novo Chefe de Estado, Faustin Archange Touadéra.

À sua chegada à capital do país, Manuel Domingos Vicente, que representou no evento o Presidente da República, José Eduardo dos Santos, recebeu, no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, cumprimentos de boas-vindas do ministro de Estado e chefe da Casa de Segurança do Presidente da República, Hélder Manuel Vieira Dias, da vice-governadora de Luanda, Juvelina Imperial, do secretário de Estado das Relações Exteriores, Manuel Augusto, e de altos funcionários do seu gabinete.

Faustin ArchangeTouadéra, que já foi primeiro-ministro, venceu o segundo turno das eleições com 62,71% dos votos, contra 37,29% do seu rival, Anicet-Georges Dologuele.

O acto de investidura teve lugar no estádio nacional de futebol, também conhecido por Complexo Desportivo “20 mil places”, e foi assistido por dezenas de Chefes de Estado e de Governo, bem como individualidades nacionais e estrangeiras, sob fortes medidas de segurança garantida por tropas das Nações Unidas.

A República Centro-Africana é um país localizado no centro da África, limitado a norte pelo Tchade, a nordeste pelo Sudão, a leste pelo Sudão do Sul, a sul pela República Democrática do Congo e pela República do Congo, e a oeste pelos Camarões.

A antiga colónia francesa de Ubangui-Chari fez parte da África Equatorial Francesa. Em 1958, tornou-se República dentro da Comunidade Francesa e totalmente independente em 1960.

A RCA é um dos poucos países africanos sem saída para o mar. O terreno é pouco acidentado, tendo as suas maiores altitudes nos restos do maciço de Adamaoua, que chega dos Camarões, a noroeste, e no maciço dos Bongo, a nordeste. A sul, é marcado pelos vales dos rios Ubangui e Boma.

Apesar de suas jazidas minerais significativas e outros recursos, tais como reservas de urânio, petróleo, ouro, diamantes, madeira e energia hidroeléctrica, bem como quantidades significativas de terras aráveis, a República Centro-Africana está entre os dez países mais pobres do mundo, com uma superfície de 622.984 quilômetros quadrados e uma população estimada em 4.444.330 habitantes. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA