Trajectória da OMA confunde-se com a do povo angolano – Roberto de Almeida

Participantes ao VI Congresso da OMA (Foto: Pedro Parente)

A trajectória de luta da Organização da Mulher Angolana (OMA) confunde-se com os caminhos trilhados pelo povo angolano na luta pela sua independência, afirmou hoje, quinta-feira, o vice-presidente do MPLA, Roberto de Almeida.

Discursando da sessão de abertura do VI Congresso da OMA, presidida pelo líder do partido, José Eduardo dos Santos, o político acrescentou que esta organização teve um percurso brilhante, ao longo do qual soube superar vários obstáculos e reafirmar o s seus princípios em torno da emancipação da mulher.

Roberto de Almeida reafirmou ainda a importância significativa deste momento em que convida a reflectir a cerca do papel da mulher na história do país e, sobretudo, na sua meritória participação na luta de libertação nacional e consolidação da independência de Angola.

A sessão de abertura do evento conta ainda com a presença de membros do Bureau Político e do Comité Central deste partido, entre outros convidados.

O conclave da OMA, que vai reconduzir Luzia Inglês no cargo de secretária-geral, conta com a presença de mil e 600 delegadas provenientes das 18 províncias do país e do estrangeiro.

Os congressistas vão discutir e analisar, entre outros assuntos, o Relatório sobre o processo orgânico da organização, das actividades de 2011-2015, e o do próximo mandato (2016-2021), bem como será eleito o Comité Nacional, além da secretária-geral. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA